www.stone-ideas.com

Arquitetura: titânio, aço e pietra arenaria

„Ciudad del Vino“.(Dezembro 2008) O prédio já leva o nome de „Guggenheim do Vinho“, com suas formas inconfundivelmente semelhantes ao museu Guggenheim instalado em Bilbao. Não é de se estranhar porque a „Ciudad del Vino“, localizada no povoado de seu nome Elciego,na província de Àlava, foi construída por esse arquiteto californiano, o qual forneceu os planos para a construção do Museu de Arte Moderna na cidade de Bilbao. Desta vez, o arquiteto fez uso de arenito local nas laterais da construção de metal oscilado do teto. O resultado é, como sempre se espera de Gehry, muito interessante e naturalmente teve de enfrentar desânimo durante o período de planejamento. A obra ganhou no ano de 2008 mais um prêmio, consagrando assim a marca de vinho Rioja Marqués de Riscal, dando a essa um marketing em tanto.

Uma característica especial deste prédio é que este joga de várias maneiras e formas com o tema „contraste“. Os materiais ali usados diferenciam-se extremamente um do outro, como titânio e aço, vindo de fábricas de longe, e arenito como material mais rústico, o qual foi fornecido pela companhia Areniscas de los Pinares. E isso não é tudo! Enquanto o metal, que constitui o teto do prédio estava sendo suspenso este parecia como caracóis se visto de alguns lugares, os cubos de pedra sobrepostos um sobre o outro como em um muro, foram fixados na parede exterior da obra compondo assim o visual de toda a superfície.

A areia usada na obra foi a Vilviestone, fornecida pela firma  Areniscas em Vilviestre del Pinar.  Durante o processo de construção  foram usados cerca 6000 m2 deste material, dos quais 3500 m2 deste tinham 3 cm de espessura usados na fachada suspensa e 1800 m2 com a espessura de 5 cm no piso do prédio. Um grande desafio durante todo o processo foi o desejo do arquiteto e mestre de obra que exigiram um revestimento homogêneo da parede, o que fez com que as placas tiveram que ser cortadas a partir de um só bloco, para que esta tivesse exatamente a mesma composição. A Vilviestone destaca-se devido o seu teor de 96 % de quartzo.

O complexo é composto por um hotel nobre, o qual leva a marca a Luxury Collection, vários restaurantes, um centro de congresso e um spa, „spa de vinoterapia“.

Até mesmo sendo uma obra de Gehrys única e innovativa, a idéia de usar tal tática como marketing para uma companhia de vinho não ser assim uma idéia tão nova. Pois o fornecedor de vinho Rioja Chivite já tinha contratado o arquiteto espanhol Rafael Moneo como estrela para seu templo do vinho. E a rede de bodegas Ysios teve como responsável arquitetônico o também reconhecido Santiago Calatrava.

Ciudad del Vino

Fotos: Marqués de Riscal, a Luxury Collection Hotel / Adrian Tyler