www.stone-ideas.com

Mercados: danos no marmorite proporcionam boas chances para o setor pedreiro

Em alguns túmulos o marmorite mostra danos irreparáveis.(Janeiro 2009) Na Polônia há a possibilidade crescente de procura por pedras usáveis na construção de monumentos funerários. É o que constata a revista especializada Nowy Kamieniarz. Base desta constatação é a crise econômica durante o período comunista. Naquela época, devido a falta de recursos naturais, foram construidos muitos túmulos a partir de marmorite ou cimento.

Tais materiais mostram danos irreparáveis, com perigo de demolição, o que exige ou um conserto urgente ou a reconstrução inteira dos túmulos. Provavelmente, os familiares dos falecidos ali sepultados agora farão uso de pedra natural, uma vez que os poloneses dão um valor enorme aos monumentos funerários. Além disso, segundo à revista, o marmorite, que antes custava um quinto do preço da pedra, já não apresenta mais nenhuma vantagem, devido os fornecedores com baixos preços da China e da Índia.

Os jornalistas da Nowy Kamieniarz pesquisaram em três locais os materiais usados nos monumentos funerários. Dos túmulos construídos entre os anos de 1961 e 1970 há uma „necessidade urgente de conserto de um quarto destes“, como descrito na edição Nr. 36 (7/2008). As modernizações ali mencionadas destacam o conserto de rachaduras profundas, deteriorizações e danos sérios de material.

Para os anos de 1971 até 1980 foram constatados danos um pouco inferiores. O que mesmo assim levou aos autores a considerar uma necessidade de reconstrução imediata ou breve de pelo menos dois terços dos túmulos daquela época. Inclusive nos túmulos construídos entre as anos de 1981 e 1990 já forma constatados danos vistos a olhos nus.

Os piores danos notam-se nos túmulos da década de 60 e antes. As superfícies dos monumentos funerários partiram-se em vários diferentes pontos, o que acontece geralmente quando a caixão de madeira se deteriora. Esse efeito vai se prolongar por todas as décadas, prevêem os jornalistas.

Aqui exige-se dos artesãos que trabalham com pedra que estes aproveitem essa chance única de forma ativa, não esperando que os clientes venham procurá-los e sim procurar os clientes. O conselho principal é o de criar um setor comercial com demonstrações eficientes de restaurações bem-feitas e de oferecer descontos e mais ofertas de seus serviços.

Observação: Os poucos túmulos da época do comunismo feitos de pedras naturais „não sofreram nenhum dano“, é o que mostra o resultado de pesquisas. As placas são de espessura entre 5 e 6 cm, nada fora do normal.

Nowy Kamieniarz

Fotos: Nowy Kamieniarz

Já nos monumentos funerários dos anos 70, os danos são bastante visíveis influenciando a imagem das obras.