www.stone-ideas.com

Mercados: ferramentas em 3 D para venda

(Abril 2009) Interessado em um novo carro? O objeto de seu desejo com apenas um clique no mouse, à distância. A tecnologia que nos permite fazer compras em um ambiente virtual, agora também para a indústria de rochas. A empresa italiana Bruno Zanet, mais precisamente, a filial brasileira, com a colaboração do designer Ludson Zampirolli, desenvolveu um programa que permite ao usuário de computadores e internet a visualizar ambientes com pedra. Essa inovação foi apresentada pela primeira vez na feira de Verona, em outubro de 2008, e posteriormente em Vitória, Brasil, em fevereiro deste ano.

O princípio desta tecnologia é simples: o computador oferece simulações para cozinhas, entre outros, onde a bancada e a mesa podem ser escolhidas. Assim, o usuário pode escolher os vários tipos de pedra, de ambientes, piso adequado, paginação ou contrates de cores dos armários.

Tal como a indústria de automóveis, esta é uma ferramenta de venda, que ajuda „arquitetos e seus clientes se encantarem com as rochas naturais“, diz o brasileiro Zampirolli. Clientes e arquitetos, podem com isso, divertir-se e ao mesmo tempo descobrir as possibilidades e as qualidades das rochas naturais.

Atualmente, existem mais de 30 tipos de pedras para escolher, mas as possibilidades são praticamente ilimitadas. Testar as variações do website é apenas uma fração das possibilidades do programa. A ferramenta torna-se emocionante quando é trabalhada em projetos especiais.

Por exemplo: arquitetos e construtores decidem projetar um piso com paginação Open Book. A informação é enviada no formato CAD para o designer, que, por sua vez, „pode apresentar diferentes modelos de trabalho em 48 horas“ (Zampirolli).

Aqui, é possível se ter uma idéia da potencialidade desta ferramenta, além do aspecto da venda: uma vez definido a paginação Open Book, o projeto pode facilmente ser enviado ao marmorista, onde os chapas são cortadas e acabadas, o que reduz desperdício do corte.

Pode-se pensar, também, numa produção Just-in-Time: onde a marmoraria não precisa ter o material em estoque. A partir de uma encomenda de paginação Open Book, pode-se extrair o bloco da pedreira na medida desejada. Tudo ainda não passa de um futuro distante, mas em outros setores, já implementam essa tecnologia.

Ouve-se falar dos planos de Zampirolli para uma versão com poder de visualização de 360 graus, onde arquitetos e construtores podem visualizar um projeto de qualquer ângulo. Para um leigo, soaria como um exagero, mas não é: um piso de cor escura e polido, onde numa situação real gera um efeito de espelho, pode gerar uma experiência desagradável ao consumidor, e que é mostrado no modelo virtual.

A perspectiva em 360° seria a implantação completa da ferramenta. Mas, mesmo no formato atual, esta ferramenta é mais que um simples brinquedo, pois, como diz o Designer Zampirolli, „o vendedor pode visualizar o seu material e demonstrar o resultado final de um projeto“.

Atualmente, pode-se atingir discretamente os clientes com tal ferramenta. Alguns dos projetos de cozinhas do Zampirolli tem duas cubas, por exemplo, que é de extrema importância para clientes judeus, que tem de separar os alimentos de forma especial.

Questões delicadas sobre normas

Um aspecto delicado: naturalmente o software da Marmi Bruno Zanet mostra as pedras vendidas por ela. Por outro lado, colocar todas as rochas neste software causaria uma explosão, que por sua vez, seria impraticável para os arquitetos.

A questão é se não se deve criar um único programa base, onde todos os empresários do setor possam apresentar seus produtos em 3D. As associações dp setor poderiam tomar conta deste problema, assim como outros setores fazem, seguindo um modelo standard, uma linha, ou como se normalmente conhece: normas.

Bruno Zanet

Ludson Zampirolli