www.stone-ideas.com

Arquitetura: Rochas eráticas sustentam o teto

Rochas eráticas suportam o teto do restaurante Mestizo em um parque de Santiago do Chile.(Julho 2009) Quando um restaurante deve ser construído em um parque municipal, a tarefa dos arquitetos é combinar o interior do prédio com a área verde externa. Em certo sentido, tais projetos de construção devem perseguir um relacionamento harmônico entre natureza e cultura. E, não por último, a arquitetura deve também servir como um atrativo que leve visitantes do parque para dentro do restaurante.

Tal tarefa foi realizada com grande sucesso pelo arquiteto chileno Smiljan Radic no projeto do restaurante Mestizo, localizado no Parque de Las Américas em Santiago do Chile. O teto do prédio horizontal de um único andar repousa em rochas eráticas de granito, os quais poderiam ser encontradas em qualquer canto do parque.

Especialmente interessante é a questão da estática, com a qual BusinessStone.com confrontou o engenheiro responsável pelo projeto: é possível que rochas eráticas sustentem o peso de grandes tetos? E como fica a questão do perigo de uma fissura na pedra natural?

Luis Soler, do escritório de engenharia homônimo, calcula que 50 kg por cm² é o que as rochas do restaurante Mestizo devem resistir. Isso é pouco em comparação com os 500 kg por cm² que em geral são recomendáveis para esse tipo de material. Aliás, esse tipo de pedra foi curiosamente batizado de „Ala de Mosca” („Asa de Mosca“). Ele é originário de uma pedreira bastante próxima, localizada em Pirque.

Aplainados em suas extremidades, as rochas eráticas são ancoradas nas fundações e no teto por barras de aço. A mesma ligação se repete nos massivos suportes do teto feitos de concreto armado, modelado a partir de fôrmas de madeira. No caso de abalos sísmicos, o impacto será absorvido pela parede de alvenaria nos fundos do prédio.

Também a disposição das pedras reforça o conceito de aproximação com a natureza, visto que as rochas têm diferentes tamanhos. Alguns delas chegam a pesar dez toneladas. Por outro lado, estão indiscutivelmente concebidas pela mão humana, o que agradou os críticos de arquitetura até pelo contraste comparativo com os templos antigos e suas cariátides. Trata-se das figuras femininas esculpidas em pedra, que apoiavam os tetos dos antigos panteões religiosos.

Smiljan Radic (Mail)

Büro Luis Soler (Mail)

Fotos: Gonzalo Puga (Mail)

Observação: aproveitando a oportunidade, gostaríamos de recomendar mais um prédio, no qual blocos brutos de uma pedreira foram rearranjados de maneira totalmente incomum. Trata-se da sede da SGAE, que parece criado pela mão de um ciclope em Santiago de Compostela. A obra foi erigida em 2002 pelo estúdio de arquitetura espanhol Ensamble Studio.