www.stone-ideas.com

Design: O Pavimento vira Monitor

(Fevereiro 2010) Uma praça pavimentada que poderia ser descrita como uma grande tela de computador: cada pedra seria um pixel a formar o enorme mosaico. Essa praça poderia realmente ser usada como monitor, desde que se conseguisse fazer cada pedra brilhar ordenadamente.

Denis Santachiara, artista e designer italiano, conseguiu reunir essas condições em conjunto com a empresa Odorizzi Porfidi. Trata-se de pórfiro (alabastro) em pavimentos que medem aproximadamente 10 cm x 10 cm x 8 cm, nos quais diodos (LED) são inseridos. O nome do projeto era „Pavimento-LED“ („LED Flooring“).

A idéia foi desenvolvida por Santachiara dentro da iniciativa Design para uma Nova Idade da Pedra, cujos resultados são exibidos na Feira de Móveis e Decoração SAIE, no início de ano e outono (boreal) em Bologna, na Itália. Nessa iniciativa o designer também atua como curador. Os realizadores dela são a feira e a federação Confindustria Marmomacchine, com apoio da grife de pedras naturais Pietra Autentica.

Marca registrada das realizações de Santachiara é a busca por uma colaboração entre materiais naturais (pedra) e a técnica desenvolvida por mãos humanas. „Nós queremos deixar a pedra em sua beleza natural e também realçar essa beleza”, acrescenta seu parceiro e assistente, Tomaso Schiaffino.

Técnica e design agregam valor à pedra natural em termos de elemento construtivo. Da utilização de luz, pode-se dizer que de dia aparece a pedra em seu estado natural, e à noite, quando todos os gatos ficam pardos, ela recebe através da luz uma segunda vida.

Assim acontece na „Mesa – Krypton” („Krypton table“) de Santachiara. Ela é composta com pernas de mármore Travertino, que são recobertas com uma resina inovadora. Elas fluorescem à noite e emprestam ao móvel uma autêntica aura de festa. A realização é da empresa italiana Cremar.

Outra marca registrada do trabalho de Santachiara também é o acompanhamento das últimas evoluções no front tecnológico. Como por exemplo na „Pedra sensível ao toque” („Touch Sensitive Stone“), onde é empregada a tecnologia de touch screen, com a qual o deslizar ou toque de dedos na tela conduz as ações. Em pedra, isso significa que uma placa de mármore reage ao contato da mão. As pequenas lâmpadas LED acendem atrás da placa e registram um padrão gráfico luminoso. A realização aqui foi de outra empresa italiana, o Formigari Group.

Era óbvio que nos ocorresse a idéia de aplicar esse princípio a calendários ou relógios digitais. Essas ideias Santachiara já desenvolveu junto com a empresa Block & Rock para a edição 2008 da „Idade da Pedra”. Na época ele já tinha em vista os painéis ultrafinos.

Olhemos para outros designers e empresas. Com painéis ultrafinos e luz a incubadora tecnológica austro-italiana Grein Tec também já inovou. Há alguns anos eles marcam presença no mercado com o produto „Granitglas“: nele são aplicados vidros em ambos os lados de uma placa de pedra, que então é serrada no meio. A pedra torna-se então translúcida e pode ser retro-iluminada.

A aplicação dessa idéia aparece na sofisticada decoração de interiores. Pré-requisito para isso são tipos de pedra com cores fortes e estruturas vibrantes, como os exóticos granitos brasileiros da Grein. Um velho conhecido é o ônix translúcido, utilizado desde sempre para efeitos reconfortantes.

Conceitos luminosos modernos podem reforçar esse sentimento, que de todo modo já está presente nas pedras naturais. „Doping para a alma” é como os analistas desta área chamam essas ambientações hoje praticáveis e acessíveis.

O método tradicional de compor pedras com luz envolve a preparação da superfície – altos e baixos transformam-se no processo em claros e escuros. A luz do sol com seu movimento diuturno cria um contínuo jogo de sombras.

A empresa alemã Solnhofen Stone Group reformulou na Stone-tec 2009 essa velha ideia numa fórmula atual: ela fez coloridos cones de luz percorrerem placas de pedra intensivamente trabalhadas.

Mais afeitas às características das pedras são as composições nas quais a luz vem do interior da peça, como no caso das colunas. Mostramos aqui uma luminária de pedra vulcânica da empresa italiana Zignale. Outro exemplo são as luminárias-cubo, sobre os quais já noticiamos anteriormente.

Pedras naturais com raio laser foi a combinação escolhida pelo artista Jochen Kitzbihler. Trata-se de uma torre de granito, colocada na entrada da sede do fabricante de aparelhos a laser Z-Laser na cidade de Freiburg, Alemanha. Ela possui uma fonte interna de luz vermelha, que à noite parece incandescer a escultura.

A italiana Citco chamou atenção durante a feira Marmomacc de 2008 com sua parede “Quebra-Cabeça”, feita de elementos de pedra, parecidos com o entrelaçamento de cestaria, que recebiam um efeito adicional com uma iluminação oscilante. Pietro Ferrucio Laviani é o designer e ele utilizou calcário Desert Honey.

Por fim, mais duas obras do designer Francesco Lucchese para a empresa Luce di Carrara (Itália)/. Trata-se da coleção „Dédalo“. Nela pavimentos de 50 cm por 50 cm de mármore Palladio, em cujo centro é recortado um círculo e atrás deste é instalada uma fonte de luz. A luz tem então dois caminhos, passando ou através do disco de pedra translúcida, ao lado de outro disco opaco, ou através de um cano de ônix.

O efeito da luz indireta, que incide sobre ângulos irregulares, é empregado na coleção „Adamas“. A particularidade desse revestimento de parede (com iluminação indireta) ou de piso (sem iluminação) é sua espessura variada, que dá a impressão de estarem levemente desnivelados. Para isso seus cantos são especialmente trabalhados, de modo que sob a luz eles tenham uma inflexão distinta. Variações são possíveis com os mármores de Carrara Palladio, Ticiano, Petra e Delfi. As dimensões das placas varia entre 50 cm por 50 cm e 50 cm por 100 cm.