www.stone-ideas.com

Arquitetura: Perfume de flores feito „sombra“ de plantas

(Setembro 2010) O que faz um arquiteto de interiores, quando precisa conceber um show room para aromas e perfumes? Ele evidentemente assenta os frascos chiques com muita parafernália no cenário, do mesmo modo extravagante como o designer antes dele concebeu os vidros que contém aqueles perfumes voláteis.

O que fazer, no entanto, quando a marca se distingue por evitar móveis extravagantes e utiliza apenas materiais 100% naturais para embalar seus óleos etéreos?

Nick Lee, arquiteto de interiores e dono dos estúdios de design Waterfrom de Taiwan, em certa medida virou o conteúdo dos minúsculos frascos de perfume da marca Jardin d’Aura para fora.

Não queremos com isso dizer que ele espargiu o custoso aroma no show room da metrópole de milhões de habitantes em Kaohsiung, Taiwan. De fato, ele deixa o visitante casualmente e oticamente experimentar o mundo das plantas, do qual provem a matéria-prima dos aromas. De modo bastante abstrato, ele deixa em uma parede ao lado da entrada pilares baixos de madeira, que alguém poderia certamente confundir com arbustos ou touceiras. Do outro lado, sobre cubos de madeira que aparentemente foram dispostos ao acaso, seguem-se os frascos, como se fossem flores aromáticas.

E mais: os cubos e pilares de madeira, que se erguem paralelamente à parede revestida de mármore, parecem lançar uma sombra sobre o piso, igualmente de madeira, composta através do contraste entre as cores dos tacos aplicados no chão.

Assim podemos compreender o conceito do designer: exatamente como as sombras no piso são uma projeção ótica das plantas, para Nick Lee o perfume é o complemento olfativo das primeiras.

Jardin d’Aura chama-se a grife de perfumes. Traduzindo, significa algo como „Jardim da Aura“ e parece vir do francês. De todo modo trata-se de uma marca taiwanesa, que até aqui possui apenas aquele show room.

Também no andar superior, onde há uma área de atendimento para VIPs, dominam os materiais e formas naturais. Ali de novo muita madeira acompanha um pouco de mármore, desta vez revestindo o balcão.

Nick Lee reserva ainda à arte e à cultura um espaço na parede junto à entrada, ao lado dos pilares de madeira: ela é decorada com um sóbrias pranchas de madeira, que servem de prateleiras para os pequenos frascos. Esse arranjo deve lembrar uma obra do pintor neerlandês Piet Mondrian.

Waterfrom

Jardin d’Aura

Fotos: Sam+Yvonne