www.stone-ideas.com

Design: Mensagens na beira da calçada

(Dezembro 2010) Cordões para dividir a calçada da rua existem há milhares de anos, e mesmo assim cabeças criativas encontram sempre novas ideias para eles. Assim foi no concurso de design da revista polonesa especializada em rochas ornamentais Nowy Kamieniarz: ali a estudante Agata Kokoszka apresentou seu „Abecadło“ („ABC“), cordões de calçada que contém letras, de modo que se pode escrever mensagens nelas.

Mais de 60 estudantes de quatro academias de belas artes participaram do concurso. Suas tarefas eram desenvolver projetos de objetos de rocha para o uso cotidiano, com ênfase em uso cotidiano. Visitas aos ateliers e oficinas de cantaria e entalhe eram parte do programa, além de palestras sobre design com rochas. Foram premiados 3 de quase 30 trabalhos. Sua primeira apresentação pública aconteceu durante a Feira Kamien-Stone (veja abaixo).

Agata Kokoszka teve a ideia do Cordão de Calçada-ABC em um outro projeto, no qual a tarefa era criar um monumento a um poeta polonês. Ela buscava algo que delimitasse o local em questão e sua atenção recaiu sobre a limitação mais próxima, ou seja, o cordão que separava aquela calçada da rua. „Dali não ficou muito longe levar algo do trabalho do poeta diretamente às rochas“, afirma ela, „afinal o material tem uma grande força simbólica“. Referindo-se ao fato de que escritos em pedra recebem automaticamente um peso de significação diferenciado, mesmo objetivo da arte poética.

Até aqui existe apenas protótipos do Cordão de Calçada-ABC. A confecção foi da empresa polonesa Granex, e para ela foi utilizado o granito doméstico Strzegom (granito Strzegom). Agora acontece o desenvolvimento da ideia: as letras devem aparecer como marchetaria, feitas de um segundo tipo de rocha? O cordão deve conter palavras inteira, ou compor, como no jogo Scrabble, uma letra por pedra?

Agata Kokoszka de todo modo está cheia de ideias. „Com um ABC pétreo se poderia confrontar os passantes com conceitos como amor, paz ou amizade, assim como empresas poderiam divulgar seus nomes“, afirma ela. „E por que não marcar uma parada de ônibus com letras de rocha luminosas?“

Jarosłav Kosek recebeu de uma vez prêmios por duas contribuições. Para seu „Umywalka z otoczaka“ („Pia de bloco errático“) ele tomou essas pedras trazidas à Polônia desde lugares distantes pelas eras glaciais, algo bastante corriqueiro na geografia daquele país. O beneficiamento aconteceu com uma serra bastante simples, com o qual a pia é recortada de um bloco bruto. Assim, o projeto oferece „exclusividade e simultaneamente possibilidade de reprodução“, conforme ele explica: exclusiva é a rocha, que em sua maior parte permanece intocada, reprodutível é o trabalho da serra.

Também era importante para Kosek que seu design não implicasse em um enorme parque de máquinas. „Toda empresa tem uma serra, então toda empresa pode também realizar pias assim“, pondera ele. Com a empresa Polgranit, que produziu essas peças mostradas na feira, ele já tinha um acerto para a inclusão do produto em linha comercial.

Outra marca registrada dessa ideia de design é que a pia cria uma ligação entre o exterior e o interior. „Todos aqui conhecem esses blocos erráticos na periferia dos bosques. Vê-los dentro de um apartamento é sempre surpreendente“, diz o estudante de design.

Seu segundo trabalho, entitulado „Płytka okładzinowa“ („Revestimento-3D“) é no entanto bastante matemático. Aqui trata-se de um ladrilho cuja superfície contém obliquidades irregulares. Diferentes peças individuais são combinadas em quatro quadrados, de modo que resulte uma grande padronagem, da mesma forma que em outras combinações.

Especialmente interessante nesse trabalho foi para ele o exercício geométrico, sua paixão. Os ladrilhos mostrados na feira tinham dimensões de 40 cm x 40 cm. „De toda forma se pode fazê-los maiores ou menores“, diz Kosek. A produção foi da empresa italiana Euro Porfidi, utilizando o arenito Pietra Serena.

Agata Kokoszka (polonês)

Granex

Jarosłav Kosek (Mail)

Polgranit

Euro Porfidi

Nowy Kamieniarz

Feira Kamien-Stone

Nesse ano a feira Kamien-Stone realizou, entre 10 e 13 de novembro, sua segunda edição na cidade de Poznan. O número de visitantes foi de cerca de 7500, dos quais 90% oriundos da própria Polônia. O número de expositores foi de 330, e desses 61% eram estrangeiros. Os fabricantes de máquinas perfaziam mais de metade de todos os estandes. Um pavilhão inteiro foi ocupado por mini-estandes de fornecedores de chineses de técnicas e lápides mortuárias.

Kamien-Stone