www.stone-ideas.com

Mercados: Lucrando muito mais com menos toneladas

(Outubro 2011) Vendeu-se menos mas ganhou-se mais. Assim se poderia exprimir em palavras os números da exportação italiana de produtos acabados em mármore relativos ao período de janeiro a maio deste ano. De acordo com as estatísticas oferecidas pela Internazionale Marmi e Macchine (IMM) Carrara, houve ali uma subida considerável de +6,3%, enquanto em volume a queda foi relativamente forte: -10,2% (Veja a tabela).

Nos produtos acabados de granito, o aumento em termos de valor foi de +12,1%, e em volume +8,0%. No total, a estatística demonstrou nas exportações dos primeiros 5 meses de 2011 um aumento de +10,4% em valor e +1,6% em volume. Foram exportados 1,654 milhões de toneladas com um resultado de 645,585 milhões de Euros.

Também houve um incremento nas importações, embora pequeno: +3,4% em valor e +2,4% em volume. As revelações aqui foram os resultados para produtos acabados em granito (valor: +22,8%, volume: +13,3% t), produtos acabados de outros materiais (valor: -19,4%, volume: -6,9%) e também blocos e placas de mármore (valor: -13,2%, volume -15,7% t).

Divididos por países, os maiores compradores foram outros países europeus. No release da IMM foram especialmente citados Alemanha, Áustria, França e Polônia. Suíça e Rússia mostraram „uma tendência bastante positiva“, enquanto „Turcomenistão e Croácia revelaram-se mercados vibrantes mas com valores e volumes ainda limitados.“

As exportações para os EUA tiveram um leve aumento em valor, +4,4% ou 83,8 milhões de Euros. Diga-se que os preços por tonelada poderiam ter sido melhores, pois o volume total permaneceu quase idêntico, com crescimento de +0,7%. No geral foram exportados produtos acabados de mármore.

Também no Oriente Médio as receitas italianas por tonelada foram maiores, também com predomínio de produtos acabados de mármore. Os maiores compradores foram Arábia Saudita e Qatar.

A América Latina mostrou um desenvolvimento positivo, contudo o valor total das exportações, de 14 milhões de Euros, permaneceu claramente muito pequeno, conforme observação da IMM Carrara.

Outra realidade mostra o extremo Oriente: „Para a China houve um aumento forte no fornecimento de blocos brutos de mármore, mas pouca exportação de produtos acabados; ao passo que para a Índia seguiram grandes volumes de produtos acabados em mármore, mas os blocos brutos não decolaram.