www.stone-ideas.com

Arquitetura: Um cânion dentro de um hotel

(Maio 2012) É preciso coragem pra um projeto assim, muita coragem. Porque se algo sair errado, vai dar realmente muito errado e isso se tornará objeto de piada internacional. O andar dedicado ao wellness no novo Cosmopolitan Hotel em Las Vegas deveria reproduzir a paisagem agreste de um cânion. O resultado parece ter sido o melhor possível, pelo menos essa é a impressão que nos causaram as fotos e informações de diferentes fontes.

O projeto e planejamento foram realizados pelo escritório United/Klai Juba Architects. O trabalho em rocha foi realizado pela empresa Las Vegas Rock. A iniciativa foi premiada com o Pinnacle Awards 2011 do Marble Institute of America (MIA).

Para puristas, que não gostam de reproduções de naturezas grandiosas, é bom dizer: trata-se de Las Vegas, e o Cosmopolitan está localizado na famosa milha onde tudo é show e encenação. Uma paisagem onírica foi construída ali: longos caminhos com chuvas de monções ou trovões de quedas d’água, veios prateados no teto e no piso, ambientes com neblina ou simplesmente silenciosos.

Sahra Spa e Hammam é o nome oficial do andar de wellness no 14º andar do hotel. Ali encontram-se saunas, ambientes de vapor quente e frio, salas de massagem e tudo mais relacionado a cultura do bem-estar e terapias corporais do mais alto nível, além de um banho turco. Voltaremos a esse assunto.

O quartzito marrom é o material dominante no local. Ela é originária das Pedreiras Rainbow, cerca de 50km ao sul de Las Vegas. Sua aparência é semelhante à do arenito, tal como se vê nos cânions dos EUA, mas com a dureza do quartzito. Isso permitiu oferecer uma superfície totalmente inovadora àquele visual.

„Windswept“ é como se chama esse beneficiamento feito pela empresa Las Vegas Rock, que poderia ser traduzido como desbastado a vento. A razão para a técnica está no processo que criou as gargantas dos cânions, que primeiro foram escavadas pela força da água e depois desbastadas pelas partículas carregadas pelo vento contínuo. As formas são fluidas, mas em muitos pontos terminam abruptamente, com saliências e reentrâncias.

Assim como a natureza necessita de longo tempo para criar tais gargantas, também foi árdua a realização dessas paredes no spa: foram buscados na pedreira blocos das cores desejadas, depois nas oficinas da Las Vegas Rock especialistas serraram as peças que compõem as paredes, com espessuras que foram de 5 cm a 10 cm. Assim foi possível reproduzir as típicas reentrâncias de uma parede escarpada num cânion. Também a escolha de uma rocha mais dura foi motivada por essa necessidade.

Por computador foi definida a imagem desejada para a superfície das paredes, então foram trabalhadas individualmente as peças, à mão, com cinzéis e martelos, e por fim jateados com areia. „Isso tudo custou muito tempo, mas resultou numa representação de cânion espetacular“, contou-nos sobre o projeto Justin Lindblad, da Las Vegas Rock, com um entusiasmo contagiante.

As rochas não foram empilhadas, como é o costume em paredes, mas fixadas uma a uma em um muro de concreto. O rejunte foi realizado de maneira a envolver completamente todos os materiais.

Em outros ambientes desse andar os pisos foram pavimentados com placas de quartzito. Não há risco de se escorregar – o que é mais uma particularidade desta rocha. Nas paredes encontram-se ainda finas rochas de cantaria, aplicada em camadas. Também seixos foram escolhidos para esse revestimento.

Também no Hammam, o banho turco, foi empregada quartzito, até mesmo na superfície redonda que marca o centro desses ambientes. Em uma parede foi colocada a pia de rocha maciça. Na Turquia, essas instalações costumam ser completamente de mármore.

Mais algumas observações sobre o Cosmopolitan Las Vegas: no total foram investidos pela cadeia de hotéis 3,9 bilhões de dólares nas duas torres de quase 3 mil quartos. O conjunto tem a dimensão de uma pequena cidade, com vários restaurantes, teatro, cassino, centro de congressos e outras instalações do gênero. Foi o único hotel erguido em 2010 em Las Vegas.

O Marble Institute of America (MIA) distinguiu esse projeto incomum com um dos Pinnacle Awards. Os concorrentes são sempre empresas integrantes do MIA e os projetos, contudo, não se restringem aos EUA, pois vários de seus membros têm sede no exterior.

Sahra Spa & Hammam

Las Vegas Rock

United/Klai Juba Architects

Pinnacle Awards 2011

Marble Institute of America

Fotos: Las Vegas Rock