www.stone-ideas.com

Mathieu Lehanneur: instantâneo de uma superfície de água ensolarada em mármore

Mathieu Lehanneur: „Petite Loire“.

O artista mostra sua instalação „Petite Loire“ no Festival Internacional de Jardinagem em Domaine de Chaumont-sur-Loire, França

Especialmente quando sopra um vento forte, é necessário olhar com muita atenção e usar a memória de todas as sensações que se teve com vento e ondas. Afinal a instalação „Petite Loire“ (Pequeno Loire) de Mathieu Lehanneur, instalada no acastelado Domaine de Chaumont-sur-Loire, na França, é uma recriação tão perfeita de uma superfície de água com ondas, que a própria não natureza não teria feito melhor.

Este artista francês é famoso por trabalhos em rochas naturais e criações incomuns. Uma é sua série „Liquid Marbles“, da qual uma obra ainda pode ser vista até 5 de novembro como parte do Festival Internacional de Jardinagem neste lugarejo cerca de 200 km ao sul de Paris.

Mathieu Lehanneur: „Petite Loire“.

A obra está em frente do antigo estábulo do castelinho e é composta por algumas peças de mármore trabalhado, o conjunto com dimensões de 7,5 m x 2,5 m. A execução foi feita pela empresa portuguesa Mármores Centrais do Minho (MCM).

Mathieu Lehanneur: „Petite Loire“.

O título „Petite Loire“ faz referência ao fato de que o castelinho se encontra diretamente à margem daquele rio. O Loire nesta região é tido como preservado em seu aspecto natural. De certo modo, nessa instalação Lehanneur expôs à luz ardente a água desenhada por sombras sob árvores riberinhas.

Mathieu Lehanneur: „Petite Loire“.

Em seu release de imprensa, Lehanneur diz: „Eu desejo que o visitante, ao passar pelos portões do castelo, experimente algo que chegue perto de um portal mágico, para um lugar proibido, como em tantos contos de fada. Que nesse espaço tudo seja líquido, evanescente, iluminado e, no entanto, executado em um material que é dos mais sólidos imagináveis.“

Mathieu Lehanneur: „Petite Loire“.

O Festival Internacional de Jardinagem acontece pela 25a vez. Suas pretensões são bastante maiúsculas, como se lê em sua página em várias línguas: Serão mostrados „jardins que se debruçam sobre grandes questões do nosso tempo, como mudança climática, elevação do nível do mar, ,jardins flutuantes‘ e a ligação entre habitat e jardins“.

As rochas naturais são aplicadas de diversas maneiras nestes trabalhos.

Mathieu Lehanneur

MCM – Mármores Centrais do Minho

International Garden Festival Domaine de Chaumont-sur-Loire, até 5 de novembro de 2016

Fotos: M. Giesbrecht

See also:

 

 

 

 

(03.07.2016)