www.stone-ideas.com

Smart Stone no „Italian Stone Theatre“ da Marmomacc 2016

Raffaello Galiotto: „Agave“.Raffaello Galiotto: „The Power of Stone“.

No pavilhão 1, os designers e arquitetos italianos mostraram o que se pode realizar com máquinas modernas, mármores, granitos e companhia

As exposições no pavilhão 1 da última Marmomacc (28 de setembro a 1 de outubro de 2016) estiveram grandiosas. A mostra, que aconteceu pela 2a vez sob o título „Italian Stone Theatre“ (aproximadamente: performances italianas em rochas), mostrou no pavilhão central ideias de produtos de designers italianos dos últimos 50 anos. Estas foram, por assim dizer, as pilastras do prelúdio das obras de design e arquitetura do presente, que foram expostas dos dois lados.

Ainda assim é seja necessário prestar um tributo especial às obras mais antigas ali expostas, afinal há 50 anos não havia nem serra diamantada, nem jato de água, menos ainda máquinas CNC.

Vamos nos concentrar aqui aos mais novos trabalhos de Raffaello Galiotto, apresentado sob o título de „The Power of Stone“ no lado direito da entrada. O designer industrial do Vale do Chiampo, nas cercanias de Verona, explorou outra vez ao máximo as possibilidades da tecnologia atual.

Em certo sentido, foi mostrada o conceito de Smart Stone: rochas dotadas de valor agregado através de ideias de composição incomuns, tornadas possíveis através de cabeças espertas, que sabem utilizar máquinas modernas.

Mesmo com toda esta circunstância, alguns dos objetos consumiram vários meses de trabalho para a programação das máquinas até a palpabilidade dos resultados desejados.

Raffaello Galiotto: „Sol“. Foto à direita: Peter Becker

Por exemplo, no caso de „Sol“. Esta auréola de raios de rocha é obtida através de uma aplicação rica em truques com serra diamantada através de um corte redondo no meio do objeto. Após o trabalho de serragem, o buraco ali é fechado, para aplicação do sustentador sobre o qual o objeto repousa.

Nisto „Sol“ é uma composição de apenas 3 formas geométricas: o círculo ao centro e, nas asas, uma hipérbole na parte superior e uma parábola na parte inferior.

Raffaello Galiotto: „Isopode“.

„Isopode“ (Oniscidea ou tatu-bola) foi um exemplo de como Galiotto se deixa inspirar pela natureza. Os anéis da imponente carapaça foram cortados de uma peça única e depois encaixados.

Raffaello Galiotto: „Isopode“. Foto: Peter Becker

Em observação mais precisa, se podia perceber a diferença na espessura dos anéis – Galiotto quis explicitamente reproduzir as irregularidades da natureza.

Um pequeno truque está no aparente eixo do ponto de torção dos anéis, o artifício para que o hipotético animal pareça eventualmente poder fechar e abrir sua carapaça. Na realidade há dentro do objeto uma estrutura que mantém cada peça individual em seu lugar.

Raffaello Galiotto: „Organic“.

Igualmente espetacular foi „Organic“. Também com este objeto Galiotto explorou as fronteiras do possível. Em conversas, ele mencionou sua experiência com tais projetos: „Eu aprendo todo dia algo novo com este trabalho. “

Raffaello Galiotto: „Corolla“.

A nós agradou especialmente „Corolla“ (coroa): ela lembra um vitral em forma de roseta na entrada de antigas catedrais. Antigamente, esta era a mais alta artesania entre os cantareiros.

Mais de 20 empresas estiveram empenhadas em construir os objetos, algumas forneceram as rochas, após serem convidadas pela feira. Galiotto manteve várias conversas com todos, primeiro para entusiasmar as empresas com suas ideias, depois também para cumprirem este experimento no curto espaço de tempo em paralelo ao serviço normal em suas oficinas.

Raffaello Galiotto: „Thorn“.Raffaello Galiotto: „Zenit“.

Merece menção especial a apresentação dos objetos: eles foram quase que enquadrados por placas de rochas no estilo book-matching (efeito espelho), o que fez reforçar a beleza das rochas nas duas variantes ,Da Natureza’ e ,Da Oficina’.

Também outras exposições no programa do „Italian Stone Theatre“ demonstraram a força do Made in Italy: o excelente design em um cenário bem resolvido.

Era perceptível que no pavilhão 1 havia uma atmosfera quase solene (desde que os acompanhamentos musicais cessassem): o ambiente estava carregado com emoções, vindas da admiração pelas obras expostas e do respeito pela beleza resultante dos materiais.

Seguem-se outros relatos sobre a Marmomacc.

Raffaello Galiotto

Empresas envolvidas:
Adi tools, Antolini, Cave Gamba, Ddx, Donatoni Macchine, Euro Porfidi, Fratelli Lizzio, Gmm, Helios Automazioni, Henreaux, Intermac, La Quadrifoglio Marmi e Graniti, Licom Systems, Margraf, Marini Marmi, Marmi Strada, Marmo Zandobbio, Omag, Pellegrini Meccanica, Piero Zanella, Prussiani Engineering, Rete Travertino Piceno, T&D Robotics.

Fotos: Raffaello Galiotto

Raffaello Galiotto: „Spongia“.Raffaello Galiotto: „Caleido“.Raffaello Galiotto: „Torso“.

(15.10.2016)