www.stone-ideas.com

Arquitetura: Ventilação com ajuda de rochas

(Abril 2011) Ventilação, quer dizer, um agradável movimento de vento, é coisa que se faz com ventiladores. A natureza encontrou outra maneira, por exemplo através de diferenças de temperatura respectivamente de pressão atmosférica entre dois lugares, de modo que o equilíbrio é obtido através de ventos. Esse conceito foi utilizado pelo arquiteto indiano Neelesh Chopda para uma casa residencial no Estado do Rajastão. Sua ideia inovadora foi premiada na edição deste ano do All India Stone Architectural Awards.

Na casa Maheshwari, localizada na cidade de Jodhpur, Chopda concebeu o teto na forma de arcos curvos. Sobre eles existem câmaras ocas e sobre essas está o teto de fato, também curvo. Esse é composto de tiras de arenito, encaixadas umas nas outras por simples denteamento. O arenito aquece com o sol, criando uma diferença de temperatura entre a parte de cima e de baixo, onde estão as câmaras. Com isso aparece a ventilação, que pode fluir por entre as tiras de arenito. E isso refresca o ambiente logo abaixo. O uso de rochas ornamentais reforça o efeito de resfriamento.

Isso também significa um acréscimo de peso para o teto: as tiras de arenito tem comprimento de 3,60 m, por 30 cm de largura e espessura de 7,5 cm. Elas são sustentadas por ripas de concreto armado, que correm por sobre a abóbada e ao mesmo tempo formam ali as câmaras.

Muitos detalhes foram observados durante a construção. Para que o ar possa entrar nas câmaras, há aberturas nas laterais. Essas são vedadas com redes, de modo a impedir que insetos criem nichos nas câmaras. A rocha recebe um tratamento químico contra fungos, que contudo permite que ela respire. A eventual entrada de água pode ser escoada através de aberturas nas laterais. Os tijolos são tratados para não absorverem água.

Também para as paredes foi utilizado arenito da região de Jodhpur. Ele é tradicionalmente usado na Índia para manter as temperaturas suportáveis no interior dos apartamentos. Para o piso o arquiteto empregou mármore branco e calcário Kotahstone

Neelesh Chopda (E-Mail)

Com Kotahstone os arquitetos Vijay Arya e Meghal Arya revestiram o complexo Mewar. Trata-se de um memorial da batalha em Rajsamand, também no Estado de Rajasthan. Ele lembra do príncipe hindu Maharana Pratap (1540-1597), que lutou contra os Mughal, uma dinastia dominante de origem mongol.

Os muros arredondados exteriores e as colunas foram trabalhadas na tradicional técnica de camadas regulares. A torre é revestida com placas deste mesmo material. Seixos completam o piso no interior da construção, como se tentassem reproduzir ali a crueza da paisagem circundante.

Vijay Arya and Meghal Arya (E-Mail)

Complexo Mewar

Uma pousada na floresta, no Estado de Madhya Pradesh, foi erigida pelo arquiteto Deepak Srivastava com granito local. Ele orientou-se nessa empreitada pela antiga forma de construir paredes e pisos. O prédio, chamado Kanha Earth Lodge, está na localidade de Balaghat, nas cercanias de Kanha, uma famosa reserva ecológica de tigres.

Deepak Srivastava (E-Mail)

Os prêmios All India Stone Architectural Awards (AISAA) são concedidos anualmente pelo Centre for Development of Stones (CDOS) para „iniciativas de criatividade e excelência“ na construção civil com rochas ornamentais, conforme o comunicado de imprensa da entidade. As somas recebidas pelos premiados, 100 mil Rúpias, ou cerca de 2.180,00 Dólares para cada agraciado, são oferecidas pelo Conselho Indiano de Arquitetura.

As inscrições aconteceram pela segunda vez. Cerca de 58 projetos concorreram. Os ganhadores acima nomeados venceram nas categorias exteriores, interiores e paisagismo. Na categoria green architecture, ou arquitetura ecológica, não houve vencedor.

Centre for Development of Stones (CDOS)

Fotos: CDOS