www.stone-ideas.com

EPD: um certificado para atestar o quanto rochas naturais respeitam a ecologia

À primeira vista, com muitos termos técnicos e muitas tabelas, parece terrivelmente complicado. No entanto, a nova Certificação Ambiental de Produto (EPD) leva as rochas ornamentais a um denominador comum: agora também pode ser confirmado cientificamente e com dados exatos, explicitados em um atestado, que as rochas são realmente um material de construção “verde”, ecológico, algo que esse setor sempre soube. Isso é importante para seu sucesso no mercado, em concorrência com outros materiais.

Este EPD foi criado por instrução da Euroroc, uma confederação das associações e federações nacionais de rochas ornamentais da Europa.

Uma Certificação Ambiental de Produto deste tipo é importante para qualquer tipo de material de construção. Porque cada vez os proprietários de instalações querem destacar seus prédios positivamente em termos de consumo de recursos, por exemplo. Além disso, há também uma tendência na União Europeia no sentido de oferecer ao consumidor informações confiáveis sobre produtos que possam simbolizar uma decisão de compra ecologicamente consciente, uma contribuição à economia de energia e-ou água.

Em muitos materiais construtivos já existem certificados EPD que informam dados sobre o ciclo de vida completo de um material. No caso da rocha ornamental está listado, entre outros, o consumo de energia na obtenção do material (electricidade, diesel, explosivos), no beneficiamento (serragem dos blocos, polimento das placas…) e, finalmente, da instalação no local destinado. A isso se soma o transporte, que pode ser um fator importante, especialmente em materiais oriundos de terras distantes.

São também incluídos aditivos complementares, tais como resinas para impregnação ou vedação. Meticulosamente, também é informado sobre se ali se encontram químicos perigosos, como estes podem agir e quais os custos (energia) exigidos pela fabricação e, futuramente, pelo descarte.

Os dados são coletados e minuciosamente dispostos em listas. É claro que para cada tipo de rocha, a partir de cada pedreira, será necessário fazer um EPD específico, assim como mais tarde cada edifício receberá uma classificação de eficiência ecológica específica.

O diretor-presidente da Euroroc, Prof. Gerhard Merke, dá uma resposta estratégica à questão de o EPD exigir muito esforço burocrático da indústria de rochas: „A rocha ornamental não pode competir com os investimentos em marketing das indústrias de vidro ou cerâmica.”

Ele conclui: „A tendência é clara: no longo prazo, a rocha ornamental supera o desempenho de todo o resto.”

Baixar

(23.09.2014)