www.stone-ideas.com

Peugeot „208 Natural”: rocha ornamental superfina no spoiler traseiro

No São Paulo Motor Show 2014 a Peugeot apresentou uma boa jogada de marketing: em seu modelo 208, muitas vezes chamado por jornalistas de „pequeno leão”, em referência à marca da empresa, alguns dos materiais empregados eram provenientes da natureza ou de reciclagem. Isso incluiu rochas ornamentais.

A razão para o modelo especial chamado „208 Natural” foi o 15º aniversário do Projeto Redução de Carbono Florestal Peugeot-ONF: a montadora promove reflorestamento em larga escala nas terras baixas amazônicas na Fazenda São Nicolau, no Mato Grosso, onde mais de 2 milhões de árvores já foram replantadas em cerca de 10.000 hectares. O objetivo é, portanto, de retirar um pouco do dióxido de carbono, gás do efeito estufa, do ar.

Rochas ornamentais foram usadas como forro para o spoiler traseiro. Trata-se da chamada XSTONE, um arenito de aproximadamente 2,5 a 3 mm de espessura.

Voltemos aos materiais do „208 Natural”. Rochas ornamentais foram usadas como forro para o spoiler traseiro. Trata-se da chamada XSTONE, um arenito de aproximadamente 2,5 a 3 mm de espessura.

Em nossa foto a pedra não está realmente visível. Pois em primeiro lugar o spoiler traseiro foi pintado de cinza, para combinar com tinta mineral especial. E em segundo lugar também perdeu, devido ao ângulo da câmara, as estruturas naturais da pedra.

Importante para a nossa consideração é que os desenvolvedores brasileiros do „208 Natural” preferiram rochas ornamentais. Isto, presumivelmente, em razão da imagem da pedra natural. Pois não existem razões funcionais para o uso de rocha superfina no spoiler traseiro. O fato de a Peugeot, em seu comunicado de imprensa, afirmar que a rocha serve como um tampão de calor e assim ajuda a reduzir o consumo de energia do ar-condicionado dentro do carro, é pura fantasia publicitária.

No entanto, nós gostamos especialmente desta parte do comunicado de imprensa: pois afinal as rochas ornamentais de fato podem ajudar a poupar energia em refrigeração ou aquecimento. Isso é comprovado por diversos prédios de blocos de rocha maciça.

A pele curtida do Pirarucu foi empregada nos assentos e apoios de braços.

Também esteve envolvida no conceito de materiais para o „208 Natural” os especialistas da empresa brasileira fabricante de aeronaves Embraer. Assim, também fibras de carbono de jatos antigos foram processadas e reutilizadas, a partir de pneus velhos originou-se o piso do carro, e a pele curtida do Pirarucu foi empregada nos assentos e apoios de braços.

E de todos, na palheta de truques dos designers é ainda mais digna de nota a utilização de resíduos de papel ou de cortiça no teto do carro.

E de todos, na palheta de truques dos designers é ainda mais digna de nota a utilização de resíduos de papel ou de cortiça no teto do carro.

O logotipo do „208 Natural” é uma árvore Pau-Brasil estilizada, de fato realizada em bambu.

O logotipo do „208 Natural” é uma árvore Pau-Brasil estilizada, de fato realizada em bambu. Afinal o Pau-Brasil tornou-se raro, e, consequentemente, também essa árvore é replantada no âmbito do projeto na floresta Amazônica.

Vamos poupá-los de mais detalhes, porque apesar de tudo, em termos de fatos ecológicos, se trata de apenas 68 kg em um peso total do carro de 970 kg. Os cristais Swarovski, que são discretamente espalhados pelo painel e pelo logotipo, talvez mereçam menção, ainda que eles não tenham nada a ver com ecologia.

O XSTONE é produzido pela CortileXStoneGroup e vendido no Brasil e na América Latina a partir da BCGroup. Dependendo da natureza do arenito, há também uma variante chamada „mármore“ que é caracterizada por uma superfície lisa e desenhos temáticos.

XSTONE é usado é usado principalmente como revestimento de paredes de interior e exterior, bem como em vários móveis e objetos de design. Oportunidades adicionais surgem do fato de que recentemente foi desenvolvido um método de coloração da pedra.

PSA Peugeot Citroën

Video (em português)

BCGroup

Fotos: PSA Peugeot Citroën

See also:

 

 

 

 

(09.01.2015)