www.stone-ideas.com

Ideias modernas para o milenar princípio do arco de pedra

O arco de pedra foi, por milênios, a única maneira de se construir pontes e arcos. Giuseppe Fallacara, professor de arquitetura do Politécnico de Bari recupera em sua pesquisa este princípio milenar de construção, mas estende as suas formas convencionais, através de cálculos modernos de estática e com ajuda de cabos de aço.

„Estereotomia“ é o termo técnico para este tipo de construção.

O mais recente trabalho de Fallacara trata de „Reinforced Crossed Arches“, ou RCA – Arcos Reforçados Cruzados. O projeto foi apresentado na Marmomacc 2014, no Pavilhão de Inovação 1. Os modelos foram os „Gavits“ do século 10 na Armênia: trata-se de lobbies, como o do Mosteiro Haghpat, onde foi utilizado o arranjo cruzado de arcos.

Giuseppe Fallacara: „Reinforced Crossed Arches“, ou RCA - Arcos Reforçados Cruzados.

Ele apenas estendeu o princípio dos antigos mestres para as possibilidades de hoje, conforme o próprio Fallacara não se cansa de repetir.

No verão de 2014 Fallacara organizou um workshop em que estudantes de arquitetura ergueram um protótipo de 4 m de altura neste gênero de construção.

No verão de 2014 Fallacara, juntamente com a escola de cantaria Atelier de la Pierre, da Picardia (França), organizou um workshop em que estudantes de arquitetura ergueram um protótipo de 4 m de altura neste gênero de construção. Os alunos procediam de Itália, Argélia, Alemanha e Espanha. O beneficiamento das pedras para os arcos foi realizado por jovens pedreiros franceses. O título do seminário foi „Stéréotomie, les pratiques anciennes et nouvelles“ (Eestereotomia, velhas e novas aplicações).

Na verdade, o design é fácil de entender: um arco de pedra clássico é acentuado em sua forma, de modo que tenha mais o formato de um triângulo do que a de uma abóbada. O objetivo disto é poupar material. Afinal o arco é composto de grandes pedras maciças.

Estas têm a superfície em forma de onda, de modo a facilitar o encaixe umas nas outras e, se necessário, absorver mais facilmente movimentos da construção que exijam flexibilidade (veja fotos abaixo).

Através dos triângulos de pedra correm 2 cabos de aço: eles começam embaixo de ambos os lados e seguem até a pedra angular, onde eles trocam e voltam para baixo, desta vez do lado de fora da pedra.

Através dos triângulos de pedra correm 2 cabos de aço: eles começam embaixo de ambos os lados e seguem até a pedra angular, onde eles trocam e voltam para baixo, desta vez do lado de fora da pedra. O seu ponto final fica no chão do primeiro piso, onde são ancorados.

O peso de carga do chão garante que os cabos de aço estarão tensionados sempre de forma otimizada.

No protótipo do workshop, contudo, não foi usado o piso, como mostra nossa imagem. Uma grossa bola de pedra serviu como peso.

No protótipo do workshop, contudo, não foi usado o piso, como mostra nossa imagem. Uma grossa bola de pedra serviu como peso.

Também o caminho do cabo na pedra angular foi apenas improvisado.

Também o caminho do cabo na pedra angular foi apenas improvisado. Normalmente, ali existem dois furos na rocha, através dos quais as guias de cabos podem ser controladas a partir do exterior. As rendições indicam os dois furos.

O telhado também é colocado conforme um princípio antigo.

Basicamente este tipo de arco cruzado oferece a possibilidade de um design modular.

Basicamente este tipo de arco cruzado oferece a possibilidade de um design modular.

Atelier Fallacara d’Architettura

O conceito é apresentado em detalhes em italiano e inglês no livro „Stereotomic Design“ (Giuseppe Fallacara, Vincenzo Minenna). Download gratuito .

Politecnico di Bari

As pesquisas de Fallacara são apoiadas pela empresa de rochas ornamentais Pimar.

Fotos/Renderings: Atelier Fallacara

Workshop „Stéréotomie, les pratiques anciennes et nouvelles“.Workshop „Stéréotomie, les pratiques anciennes et nouvelles“.Workshop „Stéréotomie, les pratiques anciennes et nouvelles“.Workshop „Stéréotomie, les pratiques anciennes et nouvelles“.Workshop „Stéréotomie, les pratiques anciennes et nouvelles“.Workshop „Stéréotomie, les pratiques anciennes et nouvelles“. Giuseppe Fallacara.

See also:

 

 

 

 

(16.02.2015)