www.stone-ideas.com

Residência no México joga com contrastes entre materiais e suas superfícies

Um jogo entre materiais rochosos e suas superfícies caracteriza a residência Congregación 341 na cidade mexicana de Santiago de Querétaro: por fora trata-se de cimento em duas variações e no interior convivem duas espécies de rocha com um tipo de superfície. Os arquitetos foram Juan Carlos Kelly e Paulina Moreno, do escritório Laboratorio de Arquitectura.

Do lado de fora, chamam atenção blocos de concreto estriados (esq.).

Do lado de fora, chamam atenção blocos de concreto estriados (esq.). „Fluted split-face concrete“ é o termo técnico desta solução em inglês. Sua cor negra e sua superfície contrastam com a pintura branca no resto do exterior da construção e com as lamelas de madeira, que agem como protetores solares.

No interior aparecem novamente blocos de cimento, por exemplo na parede do quarto de dormir.

No interior aparecem novamente blocos de cimento, por exemplo na parede do quarto de dormir. Aqui a iluminação joga com a superfície.

No banheiro, o material empregado nas paredes é travertino.

No banheiro, o material empregado nas paredes é travertino. Em analogia ao parquet de madeira no piso, os arquitetos escolheram para as rochas naturais dimensões maiores que as comuns para revestir paredes.

Na cozinha, o mármore domina a ilha de cozimento.

Na cozinha, o mármore domina a ilha de cozimento. Ali a rocha ornamental está presente com suas cores e veios, em contraste com o resto da casa.

Rochas aparecem também em outro ponto (não mostrado em foto): do andar de cima se vê um teto baixo, o qual está revestido com cascalho. A superfície deles objetiva „conferir a esta quinta fachada uma atmosfera mais contemplativa“, conforme nos explica Paulina Moreno.

Os projetos mostram a ordenação do plano de massas.

Os projetos mostram a ordenação do plano de massas.

Laboratorio de Arquitectura

Fotos: Karen Almaraz

Laboratorio de Arquitectura: Congregación 341.

(28.02.2015)