www.stone-ideas.com

Da cantaria à empresa de design para rochas ornamentais

Retegui, Jean-Louis Iratzoki: „Arin“.

No princípio era uma empresa de cantaria, fundada por Laurent Bergez em 1939 na aldeia francesa de Saint Jean de Luz. A atividade principal da empresa eram lápides mortuárias. De lá pra cá, duas gerações depois, a „Marbrerie“ se transformou em uma empresa focada em design. No entanto, o chefe Claude Retegui, engenheiro civil de formação, junto com o assistente Olivier Ducout, diplomado em mecânica e mestre em CAD/CAM, ainda colocam a perícia artesanal em primeiro plano.

Nos projetos, a empresa está trabalhando em conjunto com os designers Jean-Louis Iratzoki e Sylvain Willenz e sua equipe.

Também quando se trata de tecnologia a empresa está na ponta. Isto não só a partir do parque de maquinário, mas também a partir da combinação de rochas ornamentais com materiais modernos. A „Marble Collection No. 2“ mostra variadas ideias para mobiliário e decoração. São usados vários tipos de mármore com cores pungentes.

Retegui, Jean-Louis Iratzoki: „Arin“.

Na mesa chamada „Arin“, por exemplo, o mármore é processado até alcançar uma fatia de 9 mm. As arestas são mais espessas, com 18 milímetros (20 mm de largura). Como estrutura de apoio, foi empregada uma colmeia de alumínio. Para outros modelos a Retegui coloca como apoiadores também placas feitas de carbono ou fibra de vidro, usadas na construção de aeronaves ou iates.

O designers aqui e nos trabalhos seguintes é Jean-Louis Iratzoki.

Retegui, Jean-Louis Iratzoki: „Egala“.

Em „Egala“ trata-se de placas de parede de diferentes comprimentos (mármore com 6 milímetros de espessura, nas laterais 13 mm e 20 mm de largura). Visto de alguma distância, você poderia pensar que seriam silhuetas de albatrozes em pleno vôo. Tal como acontece com os outros objetos, as bordas são processadas de maneira bastante requintada.

Retegui, Jean-Louis Iratzoki: „Bigun“.

„Bigun“ é como se chama a mesa na qual se encontram materiais macios e duros. A base da mesa é feita de espuma e cercada com tecido acolchoado. A placa da mesa é de mármore.

Retegui, Jean-Louis Iratzoki: „Bistro“.

„Bistro“ é chamada a mesa de mármore com 12 milímetros espessura, fixa ou dobrável. O material de suporte é de espuma de plástico Coosa. Incomum nesses clássicos do mobiliário para restaurantes em interiores e exteriores são os pés, cujo metal tem coloração combinada com a da rocha que os acompanha.

Retegui, Jean-Louis Iratzoki: „Tanko“.

„Tanko“ é um relógio para as pessoas que não têm nenhuma necessidade de saber o tempo exato. Fixado à parede, seu suporte tem tipos exclusivos de couro em diferentes cores. O designer se divertiu com o projeto, informa o material de imprensa: a forma lembra o „anti-monte-lait“, um dispositivo antigamente comum em casas de família, para evitar que o leite fervido derramasse.

Retegui, Jean-Louis Iratzoki: „Domo“.

„Domo“ são tigelas destinadas a frutas.

Retegui, Sylvain Willenz: „Alaka“.

Abaixo seguem trabalhos do designer Sylvain Willenz. „Alaka“ é um sistema de prateleiras flexíveis, cujos componentes individuais também podem se converter em mesas laterais.

Retegui, Sylvain Willenz: „Alaka“.

Também „Alaka“ chamam-se diferentes tipos de espelhos de parede com espaço para guardar objetos.

Retegui, Sylvain Willenz: „Alaka“.

„Alaka“ ainda dá nome aos ganchos de parede em rocha.

Retegui, Sylvain Willenz: „Fabrika“.

E finalmente „Fabrika“, uma peça para manter a ordem no escritório. O designer também quis com ela representar o antigo edifício da Marbrerie Retegui.

Os mármores utilizados são Markina Black, Savoie Grey, Carrara White, Emperador Brown e Alicante Red. Os objetos são oferecidos em diferentes tamanhos.

Retegui

Fotos: Retegui

Claude Retegui (à frente), Olivier Ducout.Jean Louis Iratzoki (à esquerda), Ander Lizaso.Sylvain Willenz.

(21.05.2015)