www.stone-ideas.com

Conglomerado estatal da China compra blocos de rochas ornamentais no mundo todo

Rochas em grandes quantidades são procuradas internacionalmente pelo conglomerado chinês Avic International Xiamen. A foto mostra uma pedreira da empresa brasileira Mineração Guidoni. Foto: Guidoni

Na China há um enorme novo agente na indústria de rochas: o conglomerado estatal AVIC atua agora como grande comprador de mármores e granitos. Esta seção do grupo fundado em 2010 foi batizada Avic International Xiamen Company Limited e tem sua sede na capital chinesa das rochas ornamentais.

A importação de rochas é o seu principal negócio, mas ela também é ativa em outros setores, como na construção naval.

O grupo Avic foi fundado na década de 1950 pelo governo chinês originalmente para comprar tecnologia para aviação e forças armadas. Desde então, seu escopo se expandiu enormemente: trazer para o país o que a China precisar para desenvolver sua economia. Para isso houve nos últimos anos, por exemplo, aquisições de empresas do setor de cimento ou da indústria automotiva.

Três objetivos estratégicos estão por trás da divisão de rochas ornamentais da AVIC: garantir o abastecimento da indústria doméstica de construção, levar a indústria de rochas da China a um nível mais profissional e liderar a luta contra a corrupção.

As condições para se vender rochas ornamentais à Avic Xiamen são descritas muito essencialmente: o tipo de rocha deve estar estabelecido no mercado mundial e ter sucesso. Apenas blocos são comprados. Além disso, o fornecedor tem que ser capaz de oferecer grandes quantidades de forma contínua. Afinal, dentro da China as importações Avic Xiamen atenderão grandes projetos de construção.

Essa empresa estatal também exige exclusividade: um fornecedor poderá vender na China apenas para a Avic Xiamen. Bem destacado: na China. Se a empresa estatal, por outro lado, desejar revender no exterior as rochas adquiridas, isso exigirá o consentimento do fornecedor.

Uma pesquisa na página da Avic Xiamen na internet em abril deste ano mostra 34 tipos de mármore e 27 de granito já introduzidos. Os granitos procedem quase que exclusivamente do Brasil, com exceção de um tipo da Itália e outro dos EUA.

Nos mármores, a Itália ficou claramente à frente, com 16 empresas, seguida pela Turquia (8), Espanha e Irã (2 cada). Com um representante por variedade ficaram Portugal, França, Egito e até mesmo Alemanha e Filipinas. Como é habitual, também calcários são contabilizados como mármore nesta lista.

No futuro, a Avic Xiamen quer ir além da mera importação e construir uma completa cadeia de processamento.

Para isso, os chineses desejam introduzir a tecnologia mais recente e aqui a modernização da indústria vem como outro objetivo declarado: deve ser criado um grande processador (estatal) cujas máquinas, know-how e gestão sirvam de modelo para pequenas empresas.

Durante a última feira, escutou-se mesmo a conversa de se estabelecer a médio prazo em Xiamen o maior centro de rochas do mundo. Parte disso seria um centro de qualificação para funcionários de empresas e também para arquitetos e designers.

Há um tempo atrás, fizemos referência (veja abaixo) a uma ideia similar por parte da Associação Regional de Rochas Ornamentais.

Quanto à luta contra a corrupção, a Avic Xiamen deverá garantir transparência. Por exemplo, se um projeto de construção estatal faz suas compras de material em uma empresa estatal, a corrupção encontra de início uma barreira, afirma-se.

O que torna a Avic Xiamen interessante para fornecedores? Em primeiro lugar, a segurança que o Estado oferece a um comprador. Em segundo lugar, a confiança de compras em grandes quantidades.

Questões práticas, como por exemplo se existem diferentes interlocutores para cada tipo de rocha, e quem são as pessoas responsáveis pelos contatos, são coisas que infelizmente não conseguimos esclarecer.

Empresas estatais da China são muitas vezes referidas por especialistas como „time nacional“ da economia local. Ultimamente eram contabilizados 112 destes conglomerados, com os quais o governo deseja competir com os players globais do Ocidente e levar a suas próprias empresas à liderança em inovação.

Além da Avic, a China National Chemical é outro exemplo. Ela reúne sob um mesmo teto setores industriais como produtos químicos, agricultura e muitos outros. Recentemente a ChemChina, como é conhecida, adquiriu a maioria das ações da fabricante italiana de pneus Pirelli. Falou-se em uma transação de 7,1 bilhões de Euros.

Avic International Xiamen Co Ltd, 9th Floor, Hongxiang Bldg., No.258 South Hubin Road, Xiamen, 361004, China, Tel: +86 592 518-6899, Fax: +86 592 518-5939

See also:

 

 

 

 

(11.05.2015)