www.stone-ideas.com

O consumo de rochas ornamentais na Alemanha aumentou 11% em 2014 em relação ao ano anterior

Um dos principais projetos em Berlim é a construção do Fórum Humboldt, nas mesmas proporções e com a fachada do antigo castelo do bairro Stadtmitte, centro da cidade. Ele será revestido com arenito Warthauer, proveniente de um território hoje dentro das fronteiras da Polônia. A rocha é fornecida e processada pela empresa Hofmann Naturstein.

Na Alemanha, o setor de rochas ornamentais tem sido fortemente beneficiado pelo boom de construção civil ainda em curso: no ano passado, o consumo interno de produtos acabados em rocha aumentou em 11,7%, perfazendo 2.202.626 t em volume, e 5,8% em valor, representando 627,548 milhões de Euros. Para efeitos de comparação com 2013: 1.971.671 t e 592,869 milhões de Euros (veja tabela).

Sem dúvida, na economia atualmente mais pujante da Europa os consumidores apreciam granitos, mármores & companhia, conforme constatou a DNV (Federação Alemã de Rochas Ornamentais) em um comunicado de imprensa divulgado durante a Stone+tec, realizada entre 13 e 16 maio de 2015.

Um aumento considerável na produção nacional, de +6,7% em relação ao ano anterior, foi compensado por um aumento das importações de +18,1%.

Talvez esses números evidenciem no geral um novo fenômeno: que os esforços de arquitetos e construtores pela certificação LEED em prédios estão dando resultado. Esta certificação limita o transporte de rochas a um raio de 800 km em torno do local da obra.

Particularmente notável nos números apresentados pela DNV foi o aumento no consumo de mármore ou travertino locais: +25,4% em relação ao ano anterior.

Do consumo total, as empresas nacionais foram responsáveis pelo fornecimento de apenas pouco mais da metade do valor registrado.

Deutscher Naturwerkstein-Verband, DNV (em alemão)

(21.06.2015)