www.stone-ideas.com

„Casa Rajuela“ no México: barquinhos navegam ao longo da fachada

Muñoz Arquitectos Asociados: „Casa Rajuela“.

Um observador imagina barquinhos que se empilham uns sobre os outros naquelas paredes. Na composição, os arquitetos ignoraram apenas uma das diretrizes da construção habitual de paredes: a de que as juntas entre as rochas individuais ficassem tão ocultas quanto possível. Então aqui as rochas são arredondadas e têm grandes lacunas entre elas – o resultado é uma imagem global onde barquinhos navegam ao vento uns sobre e ao lado dos outros.

Muñoz Arquitectos Asociados: „Casa Rajuela“.

Este recurso não é apenas decorativo, mas também se encaixa no conceito da casa, segundo descrevem os arquitetos: a luxuosa mansão de uma senhora idosa tornou-se muito grande para ela e assim ela repartiu o terreno e construiu sobre uma área menor a „Casa Rajuela“; esta deve, em primeiro lugar, dar-lhe menos manutenção doméstica e, em segundo lugar, agradar aos netos, cuja visita é evidentemente bastante desejada pela proprietária.

Muñoz Arquitectos Asociados: „Casa Rajuela“.

O nome „Rajuela“ refere-se ao tipo de alvenaria na fachada e algumas paredes interiores e também ao jogo infantil de pular, chamado amarelinha. O argentino Cortázar celebrizou esse jogo em seu romance homônimo (na verdade Rayuela), no qual o leitor é convidado a ler salteando entre os capítulos.

Muñoz Arquitectos Asociados: „Casa Rajuela“. Foto: Muñoz Arquitectos Asociados

Na maioria desses casos, usa-se produtos acabados. Aqui, no entanto, o revestimento foi completamente feito à mão e direto no local.

A construção, com pouco menos de 600 metros quadrados de área, está localizada no México, e o escritório Muñoz Arquitectos em Mérida, capital do Estado de Yucatán.

Muñoz Arquitectos Asociados: „Casa Rajuela“.

O pré-requisito para os materiais utilizados era serem decorativos mas também de fácil manutenção. Assim foi aplicado travertino polido no chão.

Muñoz Arquitectos Asociados: „Casa Rajuela“.

Do lado de fora, os caminhos foram pavimentados com conchuela, um calcário local, conhecida por seus muitos fósseis. Sua superfície foi processada de modo a ser antiderrapante.

Muñoz Arquitectos Asociados: „Casa Rajuela“.

Para a separação entre cozinha e sala de jantar foi colocada uma meia parede com granito escuro.

Para enriquecer o contraste de materiais entre rocha ornamental e paredes brancas, foi aplicada também madeira, com diversas funções.

A casa é orientada em direção ao norte, assim utiliza a direção usual do vento para otimizar sua ventilação e ao mesmo tempo tem máxima proteção do sol.

Os arquitetos resumem: „Nosso objetivo era que a proprietária obtivesse uma manutenção doméstica bastante simples, cercada pelos netos, e que, por outro lado, as crianças também se sentissem confortáveis pudessem se comportar de acordo com as necessidades de suas idades.“

Muñoz Arquitectos Asociados S.C.P.

Fotos: Rolando Córdoba

Muñoz Arquitectos Asociados: „Casa Rajuela“.

(29.06.2015)