www.stone-ideas.com

Expo 2015 em Milão: o maciço de São Gotardo em rocha no pavilhão suíço

Ongaro Graniti: uma réplica do maciço de São Gotardo no pavilhão suíço. Foto: Francesco Girardi

Update: A empresa Robot City (1, 2, 3, 4)

Um dos destaques da Expo 2015 em Milão é uma réplica do maciço de São Gotardo no pavilhão suíço. Os quatro cantões dessa região alpina – Grisões, Uri, Ticino e Valais -, divulgam assim a importância de suas montanhas para toda a Europa.

Afinal, o tema desta Expo (até 31 de outubro) é „Alimentar o planeta – Energia para a vida“. Nisso a água desempenha um papel importante não só enquanto água potável, mas também como geradora de energia.

Cinco blocos individuais de 4,8 t de granito (gnaisse) Cresciano foram trabalhados para isso pela empresa Ongaro Graniti. Justapostos, eles produzem o maciço desta parte dos Alpes suíços, reduzidos a uma área de um total de 5 m x 3,20 m em cerca de 60 cm de altura.

São impressionantes as montanhas e vales, cujos contornos dão um toque especial. Foto: Francesco Girardi

São impressionantes as montanhas e vales, cujos contornos dão um toque especial.

Sobre o modelo estão colocados canais de irrigação de madeira, tal como anteriormente eram utilizados, ao nível do solo. Foto: Pavilhão suíço

Sobre o modelo estão colocados canais de irrigação de madeira, tal como anteriormente eram utilizados, ao nível do solo.

 Os visitantes podem colocá-lo em movimento, de modo que a água corra para baixo e no final da réplica escoe para formar 4 rios. Foto: Pavilhão suíço

Os visitantes podem colocá-lo em movimento, de modo que a água corra para baixo e no final da réplica escoe para formar 4 rios: Reuss, Reno, Ródano e Ticino. Eles todos se originam nessa região.

O seu curso subsequente está indicado nas placas no solo, em torno da réplica. Foto: Francesco Girardi

O seu curso subsequente está indicado nas placas no solo, em torno da réplica. As placas são feitas de granito escuro (gnaisse) Bodio Nero, que também vêm das pedreiras de Ongaro Graniti.

O conceito para o pavilhão suíço foi elaborado pelo escritório architectura Netwerch AG.

Pavilhão Suíço

Ongaro Graniti

A escultura monumental de uma semente em mármore branco saúda os visitantes na entrada principal da Expo. É uma obra do artista siciliano Emilio Isgrò, executada pela empresa Henraux. Foto: Henraux

A escultura monumental de uma semente em mármore branco saúda os visitantes na entrada principal da Expo. É uma obra do artista siciliano Emilio Isgrò, executada pela empresa Henraux em colaboração com Tenax e Mapei. Com 7 metros de altura, a peça intitula-se „Il Seme dell’Altissimo“ (A Semente do Altíssimo), onde Altissimo é o nome do mármore dos Alpes Apuanos. Sua forma permite muito espaço para interpretação: Trata-se de um núcleo de uma laranja que, por causa de sua boa adaptação a diferentes localizações, tornou-se uma cultura globalizada? Será a figura abstrata de uma mulher grávida, que traz uma nova vida dentro de si? É realmente a espinha dorsal do mundo, como afirmou um comunicado de imprensa?

A escultura é composta de 3 peças. Depois da Expo, ela permanecerá como um presente em Milão. Henraux é um dos patrocinadores oficiais da Expo.

Henraux

Sua fachada externa é uma parede de 12 m de altura, em cuja estrutura de ondas podem ser enxergadas dunas de areia. Foto: Cristian Iotti

A empresa Grassi Pietre forneceu cerca de 500 m² de mármore Trani para o Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos. A pedra, com seus tons entre bege, marfim e rosa destaca a atmosfera do deserto, que o escritório britânico Foster + Partners desejava conferir à estrutura: sua fachada externa é uma parede de 12 m de altura, em cuja estrutura de ondas podem ser enxergadas dunas de areia. Internamente elas lançam sombras profundas sobre os caminhos, criando um agradável frescor nas salas, tal como se construía originalmente nos assentamentos no deserto.

Foi utilizado mármore amaciado e jateado, entre outros locais para as escadas internas e externas, no piso e nas dependências do Emir. Foto: Cristian IottiFoi utilizado mármore amaciado e jateado, entre outros locais para as escadas internas e externas, no piso e nas dependências do Emir. Foto: Cristian Iotti

Foi utilizado mármore amaciado e jateado, entre outros locais para as escadas internas e externas, no piso e nas dependências do Emir. Após a Expo, a estrutura deve ser desmontada e reconstruída em Masdar City outra vez.

Grassi Pietre

Durante uma semana em junho esteve no pavilhão italiano o medidor de espagueti que o designer Manuel Barbieri desenvolveu para a empresa Scandola. Foto: Scandola Marmi

Durante uma semana em junho esteve no pavilhão italiano o medidor de espagueti que o designer Manuel Barbieri desenvolveu para a empresa Scandola. Nos furos podem ser medidas as doses de espagueti por pessoa. Um júri selecionou a peça, intitulada „Moon“ (Lua) como um item obrigatório para todos os lares.

Scandola Marmi

Manuel Barbieri

A associação italiana Confindustria Marmomacchine, pode ser vista perto da catedral com sua Marmoteca Expo 2015, uma exposição de amostras de rochas ornamentais italianas. A mostra está localizada na Galleria Meravigli entre a Piazza Affari e a Piazza Duomo, perto da estação de metrô Cordusio.

Vídeo Marmoteca Expo 2015

Para a Expo a administração da catedral (Veneranda Fabbrica del Duomo) convidou o artista Tony Cragg a criar obras para uma exposição na parte do telhado da igreja que é acessível ao público. Foto: Peter Becker

E, claro, a própria catedral. Ela é sempre uma atração em rocha, e para a Expo a administração da catedral (Veneranda Fabbrica del Duomo) convidou o artista Tony Cragg a criar obras para uma exposição na parte do telhado da igreja que é acessível ao público. „Paradosso“ (Paradoxo) é como se chama a iniciativa. O obra em amarelo refere-se ao santo padroeiro da catedral. O artista tem atualmente uma exposição sua em Milão.

Expo 2015, Milão (até 31 de outubro)

(06.07.2015)