www.stone-ideas.com

Longe de fachadas lisas, próximo de mais composições com relevos e ornamentos

Christoph Sattler: Edifício residencial e comercial, Hagen.

Fachadas lisas, segundo o arquiteto alemão Christoph Sattler, não fazem parte do tipo de composição apropriado para uma cidade europeia. Ele defende estruturas 3D no revestimento de prédios e enfatiza „relevos e ornamentos“. Em sua opinião, eles contribuem para o fato de que a cidade esteja viva e seja um lugar habitável para os cidadãos.

Sattler fez o discurso de abertura do Prêmio Alemão de Rochas Ornamentais apresentado na programação da feira Stone+tec em Nurembergue.

Christoph Sattler: Edifício residencial e comercial, Hagen.

A rocha, segundo Sattler, é o material ideal para fachadas na mão de arquitetos, porque ela oferece uma enorme gama de opções de design. Isso se deveria à superfície do material: desde tempos imemoriais os construtores usam, por exemplo, colunas, cornijas ou caneluras nas paredes exteriores de um prédio.

Christoph Sattler: Edifício na Leipziger Platz, Berlim.Christoph Sattler: Edifício na Leipziger Platz, Berlim.

Na rocha elas se deixam executar com uma quantidade quase infinita de detalhes e com enorme precisão.

Christoph Sattler: Max-Palais, Munique.

E por último, mas não menos importante: em rocha esses detalhes são preservados, de modo que o projeto do arquiteto pode se manter apresentável por longos períodos. Alterações na aparência se revelam apenas com o envelhecimento do material, mas isso não torna o prédio feio, ao contrário, lhe confere uma patina.

Resumidamente ele apelou a seus colegas: „Devemos lidar novamente com os ornamentos, porque esse recurso é inerente a nós arquitetos.“

Christoph Sattler: Gemäldegalerie, Berlim.

Das empresas da rochas, ele espera que seja ampliado o campo para o design de superfícies. „Tenho certeza de que existem enormes oportunidades, que nem sequer podemos imaginar.“

Contudo, Sattler não defende que novas idéias sejam testadas convulsivamente. Sua compreensão da inovação em arquitetura é muito modesta: „O design tem menos a ver com a invenção do como a recombinação de memórias arquitetônicas“, dizia uma de suas frases principais. Afinal, as composições de hoje já estavam presentes na antiguidade.

Isso tudo foi ouvido pela audiência da cerimônia de premiação, o público-alvo da indústria de rochas, com evidente bom grado. Joachim Grüter, presidente da Associação Alemã de Rochas Ornamentais (DNV), tomou depois o microfone e devolveu o apelo aos arquitetos: „Nos envolvam nessa iniciativa e nós executaremos o que vocês imaginarem.“

Christoph Sattler é um dos mais famosos arquitetos contemporâneos alemães. Juntamente com o escritório Hilmer & Sattler und Albrecht, ele construiu, entre outros, o aclamado prédio da Gemäldegalerie (Museu de Pintura Clássica), em Berlim, entre outros. De seu escritório saiu o plano de construção da Potsdamer Platz e da Leipziger Platz em Berlim, nos quais ele defendeu um modelo europeu de cidade compacta e espacialmente complexa.

Atualmente, ele se ocupa da construção do Palácio de Berlim-Forum Humboldt em conjunto com Gerkan Marg und Partner. Seu próprio projeto para esse prédio não foi de fato o selecionado, mas Sattler encontrou muitos elogios para o trabalho do vencedor da competição, o italiano Franco Stella.

O fato de que a fachada terá novamente feições barrocas em suas faces externas, com abundantes figuras ornamentais, ecoa seu apelo por mais ornamentos.

Hilmer & Sattler und Albrecht

Fotos: Stefan Müller

Christoph Sattler: Beisheim-Center, Berlim.Christoph Sattler: Ritz-Carlton hotel, Berlim.Christoph Sattler: Ritz-Carlton hotel, Berlim.

See also:

 

 

 

 

(30.07.2015)