www.stone-ideas.com

„Schaap House“: Uma residência em forma de torre retangular, revestida de ardósia

Atelier d'architecture Pierre Hebbelinck et Pierre de Wit: „Schaap House“.

Os arquitetos gostam de descrever suas construções como esculturas. Uma casa que realmente merece esse título é a torre residencial na localidade de Martelange, na fronteira entre a Bélgica e Luxemburgo: a „Schaap House“ se destaca entre os edifícios da área e também está de tal forma colocada em uma ladeira, como se estivesse sido incrustada ali.

Atrás dela se encontra em muitos aspectos a história industrial da região.

A forma de uma torre retangular com quatro andares dá uma primeira indicação: trata-se de uma ruína na borda do terreno. Anteriormente a ruína foi a torre de extração de uma pedreira de ardósia.

A ardósia é o material de construção mais encontrado em toda a região. Ainda hoje, é obtida no local uma variante relativamente suave desta rocha ornamental.
Toda a construção é revestida em 3 faces, de cima a baixo, com resíduos de ardósia.

Toda a construção é revestida em 3 faces, de cima a baixo, com resíduos de ardósia, aliás levados à mão até lá por construtores da região. Abaixo do revestimento há um isolamento de 10 cm.

A pele de ardósia é poeticamente descrita em um texto: o arquiteto Pierre Hebbelinck convidou „a chuva, a neve e o sol a deixarem suas marcas na fachada por longos períodos“.

Mesmo agora o prédio, com janelas que lembram seteiras em 3 lados, dá impressão de que teria surgido de um túnel do tempo.

Mesmo agora o prédio, com janelas que lembram seteiras em 3 lados, dá impressão de que teria surgido de um túnel do tempo. Para o lado do vale, no entanto, a fachada é totalmente envidraçada e muito moderna.

Dentro, há algumas soluções de design incomum desejadas pelos construtores e executadas pelo arquiteto.

Dentro, há algumas soluções de design incomum desejadas pelos construtores e executadas pelo arquiteto.

A própria entrada, na forma de uma boca de túnel, já é incomum.O material é aço corten, que parece oxidado e contrasta vivamente com a rocha ornamental.

A própria entrada, na forma de uma boca de túnel, já é incomum. O material é aço corten, que parece oxidado e contrasta vivamente com a rocha ornamental.

Nessa mesma forma marcante está composta a porta de acesso ao terraço no último piso. O chão ali é coberto com placas de ardósia.

Nessa mesma forma marcante está composta a porta de acesso ao terraço no último piso. O chão ali é coberto com placas de ardósia.

O fato de o prédio estar sozinho sobre a encosta, acessível apenas por uma ponte, faz referência a casas antigas.O fato de o prédio estar sozinho sobre a encosta, acessível apenas por uma ponte, faz referência a casas antigas.

O fato de o prédio estar sozinho sobre a encosta, acessível apenas por uma ponte, faz referência a casas antigas, que muitas vezes tinham esse mesmo tipo de acesso ao celeiro.

Chama atenção um elevador de material sobre a encosta.Os proprietários criaram ali uma sala para meditação ou exercício zen e a batizaram de „jardim escondido“.

Chama atenção um elevador de material sobre a encosta. Ele começa abaixo, no vale, sobre o terreno de uma antiga mina de ardósia. Os proprietários, Liesbeth Vogelesang e Tom Schaap, criaram ali uma sala para meditação ou exercício zen e a batizaram de „jardim escondido“.

O material utilizado para as fachadas veio de pedreiras de ardósia de Herbeumont, muito próximas dali. O edifício tem um padrão de consumo de energia baixo.

Atelier d’architecture Pierre Hebbelinck et Pierre de Wit

Quarries of Herbeumont

Fotos: François Brix

Atelier d'architecture Pierre Hebbelinck et Pierre de Wit: „Schaap House“.Atelier d'architecture Pierre Hebbelinck et Pierre de Wit: „Schaap House“.Atelier d'architecture Pierre Hebbelinck et Pierre de Wit: „Schaap House“.

(31.08.2015)