www.stone-ideas.com

Nova zona de pedestres de Böblingen na Alemanha é embelezada com luzes e rochas ornamentais

Nova zona de pedestres de Böblingen na Alemanha. Foto: Besco

Os urbanistas da Bauchplan ).( empregaram longos pavimentos em tiras com 3 cores e 3 tamanhos

Na recriação da Bahnhofstraße em Böblingen, os arquitetos se utilizaram de elementos tradicionais: luz e rochas. Apesar da tradição dos „elementos“, ambos foram compostos de maneira bastante moderna: sobre a zona de pedestres há uma iluminação artificial bastante marcada e no piso há uma pavimentação feita com granitos importados e um vibrante contraste de cores.

Direto ao ponto: não se trata de rochas trazidas da Ásia, mas de Espanha e Portugal. O jornal Stuttgarter Zeitung sublinha em sua reportagem que o pavimento foi „longamente debatido“ e que a cidade ao final se decidiu contrariamente a „fornecedores baratos de países com trabalho infantil e dumping salarial“.

Os urbanistas do escritório Bauchplan ).(, sediado em Viena e Munique, devolveram toda a área, de quase dois campos de futebol. Foto: Clemens Franke

Tem cerca de 400 m a ligação entre a estação de trem e o centro histórico da cidade, que fica sobre uma colina e sedia o Museu da Guerra dos Camponeses alemães. Antigamente a passagem estava sacrificada em favor do trânsito de carros: em seu meio corria uma ciclovia com estacionamento; os pedestres estavam confinados às laterais da rua.

Os urbanistas do escritório Bauchplan ).(, sediado em Viena e Munique, devolveram toda a área, de quase dois campos de futebol, aos pedestres e assim criaram um espaço urbano que novamente pode ser experimentado enquanto tal. O piso é pavimentado com longas tiras de rochas: em 16 cm de espessura e largura de 20 cm, eles têm comprimentos entre 36 cm, 45 cm e 60 cm. Em meio aos tons coloridos entre bege, amarelo e cinza, ele tem uma aparência descontraída.

Esta padronagem foi determinada precisamente pelos urbanistas. Ela separa oticamente as zonas de passagem daquelas de descanso. Um planejamento de execução também auxiliou a separar as rochas ainda no canteiro de obras e assim colocá-las rapidamente em seus locais apropriados.

Bancos convidam ao descanso e, sublinham os urbanistas, é possível sentar-se ali „sem que seja necessário consumir qualquer coisa“. Junto disso há bicicletários, nos quais as bicicletas ficam protegidas da chuva, há um „sofá comunal“ para jovens, com assentos orientáveis, ou giratórios, isso para citar apenas algumas peças do mobiliário urbano local.

Na fonte da praça Elbenplatz, ao pé da zona do centro histórico, fica evidente como a água reforça a sensação de cores. Foto: Besco

Na fonte da praça Elbenplatz, ao pé da zona do centro histórico, fica evidente como a água reforça a sensação de cores. Em torno das zonas de descanso e seus assentos dominam os pavimentos em tons de cinza.

Em adição ao pavimento obviamente caro, há no alto dos andares superiores uma composição luminosa que, como de hábito, vai muito além do comum. Foto: Clemens Franke

Somado ao pavimento obviamente caro, há no alto dos andares superiores uma composição luminosa que, como de hábito, vai muito além do comum. Ela começa na estação de trens com postes perfeitamente perpendiculares e segue pelas avenidas em todos os lados, por toda a cidade. As imagens foram desenvolvidas pelo estúdio Lumen3.

Assim surge à noite um colar de pérolas de pontos luminosos no alto e ilhas claras em sua parte mais baixa. Foto: Clemens Franke

Assim surge à noite um colar de pérolas de pontos luminosos no alto e ilhas claras em sua parte mais baixa. Esse efeito é obtido através de dois tipos de lâmpadas colocadas dentro de um círculo luminoso.

Mesmo à luz do dia, estes círculos de luminárias são reconhecíveis, ainda que como sombras sobre o piso. Foto: Besco

Mesmo à luz do dia, estes círculos de luminárias são reconhecíveis, ainda que como sombras sobre o piso.

E não apenas esse elemento interliga o conjunto da Bahnhofstraße do início ao fim. A pavimentação marcante auxilia neste efeito, afinal o pavimento penetra em alguns metros nas ruas secundárias. Foto: Clemens Franke

E não apenas esse elemento interliga o conjunto da Bahnhofstraße do início ao fim. A pavimentação marcante auxilia neste efeito, afinal o pavimento adentra em alguns metros as ruas que se seguem dali. No total trata-se de 15.000 m² de granitos fornecidos pela empresa Berliner Steincontor Besco.

Um dos objetivos da iniciativa também era conferir uma imagem melhor aos camelôs de rua. Afinal, a poucos metros dali há um grande shopping center.

Durante a reinauguração da Bahnhofstraße, em maio de 2015, os comerciantes pareceram estar mais felizes do que antes. O Stuttgarter Zeitung cita um dos proprietários: „Temos uma das mais atraentes zonas de pedrestres.“

Os custos totais chegam a 8,5 milhões de €.

Bauchplan ).( o ícone faz parte do nome e simboliza uma barriga humana.

Lumen3

Berliner Steincontor Besco

Böblingen

See also:

 

 

 

 

(25.02.2016)