www.stone-ideas.com

Exportações Italianas de Rochas 2015: apesar de tempos difíceis, uma apresentação brilhante

O país logrou novamente aumentar suas vendas e a média de valores / Nas importações, menos compra de blocos brutos e mais de placas

Em face dos tempos difíceis, os números quase não podiam ser melhores: O setor de rochas da Itália ultrapassou em suas exportações de rochas ornamentais (sem contar máquinas e ferramentas) pela primeira vez a marca dos € 2 bilhões. Em cifras exatas, foram alcançados € 2,064 bilhões e, mesmo que se desconte a parte relativa a brita e areia, o valor ainda sim fica acima da cifra mágica.

Os resultados foram divulgados pela Internazionale Marmi e Macchine (IMM) Carrara, que apresenta essas estatísticas anualmente.

Calculada em dólares, a soma das exportações foi de US$ 2,329 bilhões. Com isso as empresas italianas deixam agora bem atrás de si concorrentes do Brasil e da Turquia.

E mais ainda: em relação ao ano passado, foi alcançado um aumento de exportações de (+)6,3%, e isso diante de um recuo no volume em (-)5%. Nesta discrepância se esconde um aumento de (+)10% no preço médio obtido nas vendas.

Os ítens de melhor desempenho no setor de rochas italiano foram os produtos acabados em mármore: sozinhos somaram a metade das exportações (em valor € 1,027 bilhões, 915.000 t).

Também na exportação de granito a tabela mostra resultados positivos.

As exportações para os EUA se mantiveram boas. Para conseguir mantê-las, foram feitos amplos esforços, como sublinha Fabio Felici, presidente da IMM Carrara: „A estreita colaboração com o Marble Institute of America e nossa organização de comércio exterior ICE resultou na seleção dos melhores operadores e arquitetos dos EUA, que convidamos para um evento B2B em nossa feira, organizado em detalhes por um software de última geração para matchmaking (emparceiramento).”

Sobre isso, temos algo a dizer: o Marble Institute (MIA) coopera no momento com várias organizações nacionais, como por exemplo a brasileira Abirochas ou a espanhola Federação Macael, que o MIA inclusive já agraciou com um de seus prêmios. Para a edição atual da feira Coverings se deslocou agora uma delegação da China Stone Material Association, com o objetivo de obter junto ao MIA o knowhow do mercado norte-americano, especificamente no relacionamento com o segmento de consumidores ricos.

Também no fornecimento para os países do Golfo houve um crescimento em valores (+7,2%) e um recuo no volume (-6%). O melhor cliente aqui foram os Emirados Árabes, com um crescimento (+)47% em valor e (+)36% em volume.

A tabela mostra a divisão das exportações por regiões italianas.

No que toca às importações, chamaram atenção a queda nos materiais brutos e o aumento entre os produtos beneficiados. Atrás disso poderia se esconder uma nova tendências, que a IMM Carrara sugere: „Estes produtos beneficiados foram, contudo, produtos com baixo valor agregado, que nossas empresas parecem comprar cada vez mais no exterior.“

Quer dizer: a serragem de blocos, onde é produzido muito resíduo, está sendo deixada para outros países.

Na feira de Xiamen se escutou que também a China não quer mais levar estes resíduos para o país.

Download pdf

See also:

 

 

 

 

(06.05.2016)