www.stone-ideas.com

Stone Stories: Geologia, Tecnologia e Artes

(Junho 2010) Uma formação abrangente para a indústria de rochas ornamentais é oferecida pelo centro de formação Escola Vocacional Técnica de Estudos Superiores na cidade de Torbali, perto de Esmirna. Os temas são desenvolvidos durante dois anos e incluem de geotécnica e petrografia até processamento de blocos e chapas.

Além do ensino superior, é oferecido também o aperfeiçoamento artístico em materiais de pedra, como por exemplo a arte milenar do mosaico, desenvolvida desde tempos imemoriais nas margens do Mediterrâneo. Em Torbali, há muito tempo um centro da indústria de pedras da região, o mosaico sempre desempenhou papel importante.

Se durante o curso em geral o foco do conhecimento estará na tecnologia moderna, a tradição será seguida com o cultivo do design clássico com as pedrinhas coloridas (tessera) e também suas combinações com vidro.

A cada ano, 55 novos alunos são admitidos, a maioria dos quais têm entre 19 e 22 anos de idade. „No ano passado tivemos dez outros mais velhos, que desejavam ampliar e aprofundar suas reconhecidas capacidades de trabalho“, afirma Altug Hasozbek, instrutor da escola.

Além dos estudos gerais, a marca da escola fundada em 1993 é a conexão entre a prática e a ciência. Assim, ela é uma filial da Universidade Dokuz Eylül de Esmirna, onde é aprendida geologia. Hasozbek é, paralelamente à ocupação na escola, um colaborador técnico-científico associado àquela universidade.

Para os alunos, isso significa que a teoria da universidade e seus seminários é imediatamente posta em prática. Para isso concorrem dois estágios de um mês e meio cada um. O primeiro é desenvolvido em pesquisas geológicas de campo. Isso pode ser perfuração de jazidas e análise de amostras, por exemplo. O segundo estágio acontece em uma empresa. Nele os alunos podem ter livre escolha e, simultaneamente, determinar o seu futuro campo profissional, como exportação ou confecção de mosaicos.

A escola também oferece uma linha de produção completa: blocos podem ser serrados em placas, ou chapas podem ser processadas. „Em um tipo de workshop de marmoraria, são empregadas tecnologias modernas, como CNC ou corte com jateamento d’água“, explica Hasozbek.

A taxa paga pelos alunos é de 55 Euros por semestre. Os custos restantes são pagos pelo estado. As empresas do setor colaboram através do envio de especialistas para palestras ou projetos executados pela escola e pela universidade. E nestes, por sua vez, colaboram os alunos.

Em termos de engenharia geotécnica, não se trata apenas das necessidades da indústria de mármore, mas também das questões de água ou solo. Nessas áreas, a escola recebe por ano mais 100 alunos. No geral, a demanda é maior que a oferta de lugares e a seleção é baseada no sistema de notas usado na Turquia.

Além do Departamento de Mármore, há também uma área específica para cerâmica. Afinal a região tem ricas jazidas de matérias-primas para essa indústria. No futuro, um departamento de cimentologia deve ser estabelecido.

Dokuz Eylül Üniversitesi (turco)

Altug Hasozbek (E-Mail)

Fotos: Torbalı Meslek Yüksekokulu