www.stone-ideas.com

Design: Pé de luminária trazido do campo

(Fevereiro 2013) Em matéria de produtos de design com rochas ornamentais, não cansamos de escrever que não basta apenas trocar outros materiais por pedras. Insistimos que a rocha precisa colaborar com a função do produto. Por exemplo: se o peso desempenha papel importante no produto, rochas são bastante aproveitáveis.

Os designers do Studio Tord Boontje de Londres desenvolveram luminárias de piso nas quais rochas desempenham o papel de base.

Surpreendente neles é a solução de como conseguir o peso: a base da luminária é uma cesta de arame, na qual algumas pedras brutas foram depositadas. De onde eles vêm? Talvez do último passeio no parque ou no campo, quem sabe?

Isso torna a base da luminária não apenas barata, mas também mantém baixo o frete: esse produto é comercializado no site de compra via internet da empresa e nenhum consumidor se alegraria de pagar um preço adicional alto para receber alguns blocos brutos de rocha ordinária.

Em um comunicado de imprensa, os designers perguntam se não há uma circulação excessiva e supérflua de toneladas ao redor do globo. Trata-se de um tema importante também para a indústria de rochas.

Duas outras luminárias completam a coleção, batizada „Lightweight lamp“ (Luminária Peso Pena, em tradução livre): uma variante da descrita acima foi pensada para escrivaninhas. A cesta é um pouco maior que uma folha de papel formato A4, de forma que pode servir como depósito para documentos impressos na mesa de trabalho.

E por fim há também a luminária de teto (foto bem acima). Aqui a cesta é regulável, de forma que a fonte luminosa pode ser ajustada mais para cima ou para baixo.

A estrutura da luminária é de bambu, plantado na Escócia. O revestimento em torno da lâmpada é de papel.

As fontes luminosas são de LED.

Evidentemente que não é necessário usar apenas pedras brutas para equilibrar a cesta. Livros também servem e mesmo frutas. Só não se deve esquecer que uma vez retirada, por exemplo, uma melancia, a luminária pode cair.

Studio Tord Boontje

Fotos: Studio Tord Boontje