www.stone-ideas.com

Mercados: Onde moram os afortunados da Europa

(Março 2013) Rochas naturais são material comparativamente caro e sendo assim é interessante saber onde estão os mercados repletos de consumidores endinheirados. Uma pesquisa sobre as quantias que os europeus destinam ao consumo pessoal foi conduzida pelo instituto de pesquisas mercadológicas alemão GfK Geomarketing. Foram observados no total 42 países, da Ucrânia e Turquia no leste, até Portugal e Islândia no oeste. 27 deles são membros da União Europeia e desses 17 têm o Euro como moeda.

Uma descoberta: em geral são os países muito pequenos que têm o maior poder de compra. No primeiro lugar, como de hábito, Liechtenstein, com o equivalente a cerca de 57.000 Euros livres para gastar em consumo durante o ano de 2012. Com clara distância seguiram-se Noruega (rica em petróleo!) e a Suíça, com cerca de 32.000 Euros cada. Luxemburgo alcançou o quarto lugar, com 29.000 euros.

Na linha média ficou a Espanha, 17ª posição, com aproximadamente 13.000 Euros livres per capita no período de um ano.

No fim da escala ficaram Kosovo, Bielorrússia e Moldávia, com menos de 2.000 Euros por ano. Essa média puramente matemática é distorcida pelo fato de que nestes países comparativamente ‚pobres‘ há uma classe média muito rarefeita, mas contudo um pequeno número de pessoas realmente ricas.

A população total de todos esse países englobados pelo estudo dispõe de 8,6 trilhões de Euros para consumir. O crescimento desse valor em relação ao ano anterior foi de 2,1%.

Para uma avaliação verdadeira de um mercado é necessário também levar em conta seu tamanho, quer dizer, seu número de habitantes. Relacionando esse fator ao poder de compra, tem-se o chamado volume de poder de compra e dele surge uma lista completamente diferente: aqui lideram os países de grande população.

No ano de 2012 a lista abriu com Alemanha, França e Grã-Bretanha, seguida de Itália e Espanha. Apesar da crise na Zona do Euro, esses pesos-pesados somam quase a metade (47%) do volume de poder de compra de toda a lista, tocando os restantes 53% a 39 países.

Descendo aos detalhes, o estudo especifica regiões e até mesmo partes de bairros sob um determinado número de CEP. Assim os moradores da cidade de Luxemburgo, capital daquele país, aparecem com cerca de 30.000 Euros um tanto à frente de seus compatriotas de outras cidades. Paris alcança com quase 31.000 Euros uma posição bem melhor que as outras cidades da França (com quase 20.000 Euros). Também na capital da República Tcheca, Praga, o poder de compra é quase um terço maior que no resto do país. Na Polônia as diferenças regionais são igualmente fortes.

O estudo entitulado ‚GfK Kaufkraft Europa 2012/2013‘ (‚GfK Poder de Compra Europa 2012/2013‘) é realizado anualmente. A GfK (sigla de Sociedade para Pesquisa de Consumo) é uma das maiores empresas de pesquisa de mercado do mundo.

GfK Geomarketing