www.stone-ideas.com

Joia em rocha ornamental

(Maio 2013) Na Universidade Ciências Aplicadas de Saimaa em Imatra, na Finlândia, há um curso de bacharelado em cultura e artes, no qual é possível estudar Jewellery Art, com especialização em joias de rochas ornamentais.

O broche com uma cabeça em granito na foto acima é um dos trabalhos de um grupo de estudantes daquela instituição.

Começando pela locação: Imatra fica a cerca de 30km da fronteira com a Rússia, na remota Carélia, como é tradicionalmente chamada a região dos dois lados da fronteira. A cidade mais próxima é Lappeenranta, com bons 70.000 habitantes.

Naquela região a indústria de rochas finlandesa tem uma de suas principais sedes. Granito é o que mais é obtido na região e exportado em blocos para o exterior. Metade de São Petersburgo foi construída com rochas finlandesas, afirmam orgulhosos os nativos dali. A metrópole russa fica a apenas 80 km, no outro lado da fronteira.

Uma rocha nativa peculiar é o Spektrolith, mais conhecido em sua variante canadense como Labradorita. Sobre ele há outra história curiosa: mesmo que o Spektrolith há muito tempo seja uma pedra desejada pelos fabricantes de joias, jamais haviam sido descobertas jazidas grandes do material.

Então veio a Segunda Guerra Mundial e os finlandeses temiam ataques blindados desde a União Soviética. Construíram então uma barreira com blocos de rochas maciças ao longo do território, popularmente chamadas Salpa Linja. Quando a guerra terminou, um professor de geologia examinou essas rochas e ao final de uma dessas linhas, 6 km antes da fronteira, identificou uma jazida de Spektrolith.

Hoje é possível estudar design de joias ali pertinho na Escola Superior de Imatra e concentrar-se em rochas ornamentais. Quatro anos dura o curso de bacharelado.

Uma das marcas registradas do curso é sua internacionalidade. Até de Tóquio provêm os estudantes matriculados ali. E por ano são admitidos apenas entre 2 e 6 – no total.

As disciplinas do desenho de joias, após uma ampla fase introdutória, envolvem em todas especializações o estudo dos tipos de pedras preciosas, seu beneficiamento e técnicas para o prender-abrir a peça desejada.

Nelli Tanner, chefe do departamento de Jewellery Art, cita outras questões que são tratadas no curso: “O que significa portar um certo tipo de pedra? Quais são os contextos históricos que ela envolve? O objetivo da instituição, segundo ela, é “Encontrar fronteiras e tornar possível o impossível”.

Como exemplo dessa meta, mostramos trabalhos de conclusão do formando polonês Marek Mrowinski: acima uma corrente, no qual os elos foram trabalhados em uma única peça de diábase (e então ligados a uma outra parte em madeira)…

… ou uma corrente de rocha artificial. Aqui Mrowinski primeiro triturou a diábase e então adicionou resina ao pó até trazer tudo à forma de elos de corrente. A repetida usinagem foi diminuindo a quantidade de rocha, o que se refletiu na cor da peça.

O ultimo ano de estudo é dedicado ao trabalho de conclusão do curso. No mais tardar nesse momento os estudantes devem “desenvolver sua forma de expressão individual”, afirma Nelli Tanner.

Mostramos adiante mais exemplos, e bem abaixo alguns objetos de arte em rochas ornamentais.

Também a comercialização das próprias criações é aprendida pelos jovens. Ao fim de cada curso acontece uma apresentação pública dos trabalhos de conclusão na antiga cidadela de Lappeenranta.

Frequentemente o curso se dirige à comunidade com grandes eventos: em 2011 aconteceu ali um simpósio com designers de joias internacionais. Dali resultou um livro, intitulado „Spirit of Stone” (Publications of the Saimaa University of Applied Sciences, ISBN 978-952-5714-48-7), que apresenta as rochas nativas do lugar e os designers finlandeses.

A cada 3 anos acontece o Festival „Koru” (joia, em finlandês), sua última edição foi em 2012.

A cooperação com empresas de rochas do lugar vai muito bem, informa Nelli Tanner. As empresas mostram regularmente aos estudantes suas pedreiras ou oferecem seus materiais. Em novembro passado aconteceu na escola, em cooperação com a federação do setor de rochas e apoio do governo, um seminário sobre produtos de design com rochas ornamentais e aplicações dos resíduos de pedreiras.

Saimaa University of Applied Sciences

Bachelor of Culture and Arts (Mail)

Curriculum do curso de bacharelado em Cultura e Artes

Nelli Tanner, chefe do departamento de design de joias

Tarja Lehtinen, ex-estudante e agora instrutora na instituição

Finnish Jewellery Association

Alguns endereços na internet de ex-estudantes dessa escola:

Marek Mrowinski (Mail)

Sara Gackowska (Mail)

Jenni Sokura

Minna Markkanen

Lulu Jokinen (Mail)

Ulla Ahola

Tarja Tuupanen

Kirsti Doukas

Kalevala Koru

Viivi Manninnen

Ivary Vimm