www.stone-ideas.com

Prêmio Alemão de Rochas Ornamentais

Baumschlager Eberle: e-Science LAB, Eidgenössische Technische Hochschule (ETH), Zurique. Foto: DNV

(Agosto 2013) O Prêmio Alemão de Rochas Ornamentais desta vez foi para arquitetos austríacos de uma construção moderna erigida na Suíça: o escritório Baumschlager Eberle recebeu 15 mil euros pelo e-Science LAB do Instituto Federal Suíço de Tecnologia (ETH) de Zurique (veja foto acima). O Travertino caracteriza a fachada e a rocha foi aplicada „de modo a parecer leve como um filigrana“, afirma o júri em sua justificativa.

Baumschlager Eberle: e-Science LAB, Eidgenössische Technische Hochschule (ETH), Zurique. Foto: ETH Zürich/Heidi Hostettler

Para isso contribuem sacadas que fazem a volta em torno da fachada envidraçada do prédio. Estas sacadas estão regularmente segmentadas por divisórias verticais, que impedem a incidência de luz direta e também permitem circulação de ar em torno das vidraças.

As placas de rocha têm até 3,65 m de altura, 90 cm de largura e 7 cm de espessura. Seu formato incomum significa não apenas que nas pedreiras foi necessário obter blocos brutos de mais de 4 m de altura, mas também foi preciso desenvolver todo um aparato especial para a instalação, com gruas. 717 dessas placas estão espalhadas nos seis andares da construção.

Arquitetos: Baumschlager Eberle

Rochas empregadas: Travertino Romano Navona

Empresa fornecedora das rochas: 
Stone Group AG

Max Dudler: Hambacher Schloss. Foto: Stefan Müller

Além do prêmio principal, foram concedidos três outros de 5 mil euros cada. Dois deles foram para as restaurações no castelo Hambacher, em Neustadt/Weinstraße, uma construção que simboliza a fundação da democracia alemã. Ali, em 1832, cidadãos protestaram contra a onipotência dos príncipes e exigiram, além de liberdades democráticas, a criação de um estado alemão e a reconciliação com os países vizinhos.

Max Dudler: Hambacher Schloss. Foto: Stefan Müller

Um prêmio foi concedido ao arquiteto Max Dudler, que integrou um restaurante e uma ligação à construção histórica. Isso ele logrou conferindo a mesma aparência dos muros externos do castelo às fachadas das novas adições.

Max Dudler: Hambacher Schloss. Foto: Stefan Müller

Escadas, caminhos e terraços oferecem várias vistas panorâmicas sobre aquela paisagem esplêndida.

Arquiteto: Max Dudler

Rochas empregadas: 
Arenito Leistädter

Empresa fornecedora: 
Alex Kaufmann

LOMA architecture: Hambacher Schloss. Foto: DNV

Também foi premiado o chão de pedras que os paisagistas do LOMA architecture fizeram instalar sobre o novo deck de observação.

Arquitetos: LOMA architecture

Rochas empregadas: 
 Arenitos Leistädter e Buntsandstein, Granito Albersweiler

Empresas fornecedoras: 
Clade, Alex Kaufmann, Der Steinsetzer

Petra und Paul Kahlfeldt Architekten: novo prédio misto, comercial e habitacional, em Munique. Foto: DNV

Também foi concedido um prêmio a um novo prédio misto, comercial e habitacional, em Munique, de autoria de Petra und Paul Kahlfeldt Architekten.

Arquitetos: Petra und Paul Kahlfeldt Architekten

Rochas empregadas: Calcário Crema Sintra, Portugal

Empresa fornecedora:
 Hofmann Naturstein

O Prêmio Alemão de Rochas Ornamentais destaca projetos construtivos de toda a Europa, desde que executados por empresas especializadas. Seu foco são „composições modelares e construções tecnicamente atualizadas“ com rochas, conforme explica seu edital. O prêmio é concedido bienalmente pela Federação Alemã de Rochas Naturais (Deutscher Naturwerkstein-Verband, DNV) em conjunto com a Federação dos Arquitetos Alemães (BDA).

Lista de premiados e indicados (em alemão)

(16.08.2013)