„Símbolos sepulcrais“ para lembrar os falecidos

Empresa Strassacker: o nome do falecido e algumas palavras não são simplesmente gravadas como hábito sobre a superfície da lápide mortuária, mas estendem-se um pouco sobre todo aquele entorno.

(Agosto 2013) „Símbolos sepulcrais“ é como se chama um protótipo alemão, com o qual o setor de rochas deseja tornar as conhecidas lápides mortuárias um local individualizado para que os remanescentes de falecidos possam fazer suas despedidas. Para isso, o túmulo deve evocar lembranças dos falecidos e assim abrir as emoções dos condolentes. Essa inovação deseja tornar o momento mais leve.

O ponto de partida para esse novo produto está no fato de que na Alemanha a cremação e os enterros anônimos estão cada vez mais populares e os cemitérios e todos seus serviços sentem sua existência ameaçada.

A empresa Strassacker, líder no desenvolvimento de novas ideias para composição de túmulos, apresentou este ano na Feira Stone+tec em Nuremberg um novo estágio no conceito de símbolos sepulcrais. „Schrift Architektur am Stein“ (ou Letras Arquitetônicas em Rocha, em tradução literal) era o slogan: o nome do falecido e algumas palavras não são simplesmente gravadas como hábito sobre a superfície da lápide mortuária, mas estendem-se um pouco sobre todo aquele entorno.

Diferentes variações foram apresentadas pela Strassacker, como por exemplo nomes, que se apresentam em degraus.

Diferentes variações foram apresentadas pela Strassacker, como por exemplo nomes, que se apresentam em degraus.

Como é comum em lápides mortuárias, a empresa mostrou também protótipos para composições que lembram particularmente um certo falecido.

Como é comum em lápides mortuárias, a empresa mostrou também protótipos para composições que lembram particularmente um certo falecido.

Vai ainda mais longe que essa ideia uma singela lápide retangular: sua particularidade é uma espécie de caixa na parte superior, em cuja tampa se encontra o nome do falecido, a qual se deixa abrir. No interior encontram-se seixos, que familiar ou amigo pode pegar e aquecer nas mãos, e depois depositá-los de volta ali. Em um vídeo, Günter Czasny, da Strassacker, explica esse conceito (em alemão, a cerca de 1:22 minutos da exibição).

Strassacker

Vídeo (em alemão)

„Natural burial“ (Funeral Natural) nos EUA (1, 2, 3)