Onde moram os afortunados da Europa

Densidade do poder de compra (purchasing power density) na Europa.

(Janeiro 2014) Os cidadãos de países europeus, da Ucrânia e Turquia no leste até Islândia e Portugal no oeste, tiveram à disposição no ano passado 8,62 trilhões de Euros para consumo. Estatisticamente dividido por morador, isso significaria 12.890 Euros para consumo por cidadão.

Essas informações são fruto da Análise Anual de Poder de Compra, realizada pelo Instituto Alemão de Pesquisa de Mercado GfK Geomarketing.

Trata-se de uma enorme soma, por extenso 8.620.000.000.000,00 Euros. Ainda mais interessante são as constatações para cada um dos 42 países pesquisados, dos quais 27 são membros da União Europeia e 18 adotaram como moeda o Euro. Afinal essa análise aponta onde moram os afortunados da Europa.

Liechtenstein permanece no topo da lista do poder de compra, com 58.844 Euros para consumo per capita. Os suíços se seguem com 36.352 Euros na segunda posição e os noruegueses com 31.707 Euros per capita na terceira. A Espanha está na metade da lista com cerca de 12.370 Euros per capita. A Moldávia, como nos anos anteriores, encerra a lista com um décimo daquele valor, somando 1.284 Euros per capita.

De novo o instituto de pesquisa de marketing também calculou o poder de compra de cada cidadão de acordo com sua região. Por exemplo a Escandinávia: os noruegueses estão na 3ª posição na Europa, seus vizinhos suecos na 5ª, dinamarqueses na 7ª e finlandeses na 10ª, fechando uma alta média regional. Tirando a Islândia, 13ª, todos os escandinavos encontram-se no top ten do ranking continental.

Ali os noruegueses levam uma vantagem de cerca de 10.000 Euros sobre os suecos, que fecharam com 21.640 Euros per capita. No que diz respeito ao potencial do volume total de mercado, a Noruega é batida pela Suécia, pois 9,5 milhões de suecos somam um poder de compra total de 206 bilhões de Euros, contra 160 bilhões de Euros de cerca de 5 milhões de noruegueses.

Também é interessante a análise da densidade do poder de compra, quer dizer, a soma disponível pra consumo por km² de cada região. A tabela bem acima mostra isso. Naturalmente, capitais e principais cidades dominam o topo da tabela, e países esparsamente povoados ficam atrás.

GfK Geomarketing

Tables: GfK Geomarketing

(22.01.2014)