Padronagens florais abstratas em calcário no Sainsbury Laboratory da Universidade de Cambridge

Biólogos devem ser observadores atentos e pacienciosos. „Para encorajar o olhar enquanto meio de reflexão”, Susanna Heron criou seus relevos em uma parede de rocha no Sainsbury Laboratory, um centro de pesquisa vegetal da Universidade de Cambridge, na Grã-Bretanha.

Estão gravadas formas abstratas, que a autora buscou na observação de plantas secas e prensadas no herbário daquela universidade.

„Henslow’s Walk“ (Caminho de Henslow) é como ela batizou, com multiplos sentidos, a parede de 2,50 m de altura e 14 m de comprimento. Ali estão gravadas formas abstratas, que a autora buscou na observação de plantas secas e prensadas no herbário daquela universidade. As plantas foram catalogadas pelo biólogo John Stevens Henslow (1796-1861), que analisou minuciosamente as pequenas diferenças entre plantas com alto grau de parentesco e com isso influenciou Charles Darwin com importantes princípios para sua teoria da evolução das espécies.

A obra em questão encontra-se na parede posterior do auditório, ao longo de uma passagem. 104 placas em diferentes tamanhos de calcário francês Pierre de Jaumont foram utilizadas.

A obra em questão encontra-se na parede posterior do auditório, ao longo de uma passagem. 104 placas em diferentes tamanhos do Jaumont calcário francês foram utilizadas. A empresa stoneCIRCLE realizou o entalhe.

Também no exterior do prédio foi utilizado calcário, novamente de maneira marcante, nos pilares em frente às janelas.

Também no exterior do prédio foi utilizado calcário, novamente de maneira marcante, nos pilares em frente às janelas.
Também no exterior do prédio foi utilizado calcário, novamente de maneira marcante, nos pilares em frente às janelas.Também no exterior do prédio foi utilizado calcário, novamente de maneira marcante, nos pilares em frente às janelas.

Eles são compostos por pequenos blocos maciços, agrupados com aço inoxidável.

O desafio era compô-los em uma altura superior a 4,5 m em linha perfeitamente reta.

O desafio era compô-los em uma altura superior a 4,5 m em linha perfeitamente reta. Afinal, cada um dos pilares está colocado bastante próximo do outro e a menor discrepância seria notada. O beneficiamento dos 168 pilares foi realizado pela empresa Szerelmey.

O Sainsbury Laboratory da Universidade de Cambridge.

O escritório Stanton Willams Architects recebeu diversos prêmios pelo prédio, entre ele o Riba Sterling Prize de 2012. A construção, no jardim botânico da Universidade de Cambridge, sedia os laboratórios de pesquisas vegetais, o herbário e também um café de acesso público.

Susanna Heron

Stanton Willams Architects

stoneCIRCLE

Szerelmey

Fotos: Hofton + Crow

(15.05.2014)